Mercado Financeiro: Dólar sobe e alteração na tributação de fundos e offshores

(Foto: David McBee no Pexels)

As variações e novidades no mercado financeiro em 29/11 destacaram-se com mudanças nas principais moedas, ajustes no índice Ibovespa e a aprovação de legislação fiscal relevante. Este dia foi marcante para o mercado, refletindo não só nas flutuações cambiais, mas também nas expectativas econômicas futuras e o crescimento do PIB nos Estados Unidos.

Flutuações Cambiais: O Dólar Comercial fechou em alta de +0,32%, cotado a R$ 4,888. O Euro Comercial também subiu, alcançando +0,243%, cotado a R$ 5,368. O Dólar Turismo registrou uma alta de +0,453%, chegando a R$ 5,102. A Libra teve uma elevação de +0,33%, fechando a R$ 6,206, enquanto o Peso Argentino aumentou +0,2%, valendo R$ 0,014. O Bitcoin viu um crescimento de +0,68%, cotado a R$ 186.282,125.

Ibovespa e Mercado de Ações: O Ibovespa encerrou o dia com uma baixa de 0,29%, atingindo 126.165,64 pontos, refletindo as dinâmicas e expectativas do mercado acionário. Confira os destaques:

+ Altas

  1. MRFG3.SA
    • Variação: +4,73%
    • Preço: R$ 10,40
  2. LREN3.SA
    • Variação: +4,14%
    • Preço: R$ 16,09
  3. VBBR3.SA
    • Variação: +3,48%
    • Preço: R$ 22,62
  4. IGTI11.SA
    • Variação: +2,54%
    • Preço: R$ 22,64
  5. VAMO3.SA
    • Variação: +2,41%
    • Preço: R$ 9,33

+ Baixas

  1. GOLL4.SA
    • Variação: -5,16%
    • Preço: R$ 9,01
  2. HAPV3.SA
    • Variação: -5,12%
    • Preço: R$ 4,45
  3. MRVE3.SA
    • Variação: -4,64%
    • Preço: R$ 9,66
  4. SOMA3.SA
    • Variação: -4,37%
    • Preço: R$ 6,13
  5. RADL3.SA
    • Variação: -4,19%
    • Preço: R$ 28,33

+ Negociadas

  1. MGLU3.SA
    • Variação: -1,57%
    • Preço: R$ 1,88
  2. HAPV3.SA (também listada nas maiores baixas)
    • Variação: -5,12%
    • Preço: R$ 4,45
  3. BHIA3.SA
    • Variação: +1,89%
    • Preço: R$ 0,54
  4. B3SA3.SA
    • Variação: +0,23%
    • Preço: R$ 13,25
  5. LREN3.SA (também listada nas maiores altas)
    • Variação: +4,14%
    • Preço: R$ 16,09

PIB EUA: O Produto Interno Bruno americano cresceu 5,2% no terceiro trimestre de 2023, superando as previsões de analistas de 5,0% e a estimativa inicial de 4,9%. Este crescimento foi impulsionado pelo aumento dos gastos dos consumidores, investimento privado, exportações e gastos governamentais. Nos primeiros dois trimestres, o PIB americano havia expandido 2,0% e 2,1%, respectivamente.

Legislação Fiscal e Tributação: O Senado Federal aprovou um projeto de lei que altera a tributação de fundos exclusivos e offshores, agora pendente de sanção presidencial. Essa medida, parte do plano do ministro da Fazenda Fernando Haddad, visa aumentar a receita para o orçamento de 2024. A nova legislação estabelece uma tributação de 15% para aplicações de longo prazo e 20% para as de curto prazo em fundos exclusivos, com cobrança semestral pelo sistema “come-cotas”. Para offshores, a lei define uma taxa de 15% a partir de 2024, e oferece uma opção de taxa de 8% para a atualização voluntária de ganhos do exterior até o final de 2023.

Análise do Mercado de Trabalho: O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) identificou um aumento de 15,5% no número de pessoas com ensino superior completo em cargos não especializados entre 2019 e 2022. Essa tendência foi observada a partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PnadC) do IBGE.

IGP-M: O Índice Geral de Preços – Mercado, da Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou uma inflação de 0,59% em novembro. Este valor representa um aumento em relação aos 0,50% de outubro e contrasta com a deflação de 0,56% em novembro do ano passado. Apesar de uma deflação acumulada de 3,89% no ano e de 3,46% nos últimos 12 meses, o IGP-M tem mostrado uma recuperação constante desde julho deste ano, após registrar deflação nos meses anteriores.

Projeções Econômicas: A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) prevê que a taxa Selic do Brasil diminuirá para 7,8% até o segundo semestre de 2025. Atualmente em 12,25%, espera-se que a Selic atinja 9,2% em 2024. Essa projeção baseia-se nos cortes do Banco Central e na redução da inflação. O relatório também observa a política fiscal expansionista do governo Lula, enfatizando um novo arcabouço fiscal para maior previsibilidade.

Orçamento do FGTS para 2024: O FGTS alocou R$ 117,65 bilhões para seu orçamento de 2024, com foco principal em habitação, saneamento e infraestrutura urbana. Do total, R$ 105,65 bilhões serão destinados à habitação, dos quais R$ 95,15 bilhões financiarão 538 mil unidades do programa Minha Casa, Minha Vida. Este programa incluirá um subsídio de R$ 9,95 bilhões para famílias com renda até R$ 4,4 mil. Além disso, R$ 6 bilhões serão investidos tanto em saneamento quanto em infraestrutura urbana, beneficiando aproximadamente 14,9 milhões de pessoas.

Negócios: A Embraer confirmou um acordo com a Porter Airlines, companhia aérea canadense, para a venda de até 25 aeronaves E195-E2, valorado em US$ 2,1 bilhões. Esse acordo é adicional aos 50 jatos já encomendados pela Porter Airlines, e cada aeronave possui capacidade para 146 passageiros.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado