Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Cooperativas de leite recebem R$ 700 mi em crédito especial

leite cooperativas vao receber credito especial de R$ 700 milhoes
(Foto: Divulgação)

Mais de R$ 700 milhões serão destinados para cooperativas de produtores de leite. A iniciativa se dá por meio de uma linha de crédito especial, aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) nesta quinta-feira (21). Proposta pelos ministérios da Agricultura e Pecuária (Mapa) e do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), visa ajudar os produtores a regularizarem suas situações financeiras e compromissos com insumos adquiridos nas cooperativas.

O recurso é proveniente do Plano Safra 2023/24 e será repassado pelo . A iniciativa terá juros de 8% ao ano e taxa especial de 4% para a agricultura familiar. Além disso, vai oferecer 24 meses de carência e 60 meses para pagamento.

O Governo destacou que a produção anual de leite no Brasil atinge 35 bilhões de litros, com 1,18 milhão de propriedades rurais produtoras. Pequenos e médios produtores são os principais produtores no país, representando 93% do total. A relevância socioeconômica do setor lácteo se reflete na geração de renda e empregos, além de contribuir para a segurança alimentar.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, falou sobre a medida. “Esta nova linha de crédito vai dar um fôlego para as cooperativas e, consequentemente, aos produtores, não apenas seus cooperados, mas todos aqueles que contam com esses serviços”.

Cenário da produção de leite no Brasil

O preço do leite vem registrando queda. Em outubro, o valor do leite cru caiu pela 6ª vez consecutiva, diminuindo 4,3% em relação a setembro, atingindo R$ 1,9675/litro na “Média Brasil” líquida. No acumulado de 2023, a desvalorização real é de 24,8%, e em comparação com outubro de 2022, a queda é significativa, alcançando 30,4%.

O último boletim do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) explicou a situação: “A desvalorização do leite estava relacionada ao excesso de oferta, impulsionado pelo aumento da produção nacional e importações crescentes. No entanto, a captação dos laticínios desacelerou desde setembro, com o Índice de Captação Leiteira (ICAP-L) do Cepea registrando um avanço modesto de 1,4% em outubro. O clima adverso (seca e calor no Sudeste e Centro-Oeste, e excesso de chuvas no Sul), juntamente com margens apertadas dos pecuaristas, limitou a produção de leite”.

O órgão indica ainda uma possível estabilização dos preços, em especial no Sudeste. Nas bacias do Sul do Brasil, o preço do leite deve voltar a registrar aumentos.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado