Pesquisar
Close this search box.

Plano “Voa Brasil” deve iniciar na segunda metade de janeiro

disputa entre gol e Latam 20 aviões
(Foto: Pexels/Tiago L BR.)

Nesta semana, uma reunião crucial entre o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está marcada para finalizar os detalhes do “Voa Brasil”. Este programa visa tornar o transporte aéreo mais acessível, oferecendo tarifas reduzidas para grupos atualmente não atendidos por essa modalidade.

De acordo com fontes ligadas ao Ministério de Portos e Aeroportos, a expectativa é que este encontro oficialize o início do programa, agendado para a segunda metade deste mês. A iniciativa permitirá que o público-alvo viaje a custos mais baixos.

O programa “Voa Brasil” beneficiará principalmente aposentados do INSS e estudantes do ProUni. As três maiores companhias aéreas do Brasil – Gol, Azul e Latam, que dominam mais de 90% do mercado doméstico – acordaram participar da iniciativa.

Essas empresas se comprometeram a disponibilizar assentos a preços inferiores ao normal. O custo das passagens para os beneficiários do programa deve ser limitado a um teto de R$ 200.

Por outro lado, o setor de aviação civil espera um compromisso do governo para discutir os preços do querosene de aviação com a Petrobras. Além disso, busca formas de diminuir a judicialização no setor.

De acordo com dados recentes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o preço médio das tarifas em setembro de 2023 era de R$ 747,66, e em agosto do ano anterior, R$ 650,78. Mais da metade dos bilhetes custava em média R$ 500, e 4,8% das passagens vendidas ultrapassavam R$ 1,5 mil.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado