Gol estuda ações legais após Latam tentar adquirir seus aviões

disputa entre gol e Latam 20 aviões
(Foto: Pexels/Tiago L BR.)

A disputa entre Gol e Latam ganha novo capítulo após a tentativa da Latam de adquirir entre 20 e 25 aviões Boeing 737 da Gol. Nesta quarta-feira (31/01), o Grupo Latam, atuante no setor aéreo, comunicou através de um comunicado que está em diálogo com arrendadores e fornecedores de equipamentos com o objetivo de ampliar sua frota de aeronaves. Esse movimento ocorre logo após a Gol anunciar seu processo de recuperação judicial.

A Latam não utiliza o modelo 737 em sua frota, e os advogados da Gol interpretam a ação do grupo chileno como um esforço para interferir de maneira indevida na reorganização da empresa rival. Andrew LeBlanc, advogado representante da Milbank, destacou em diálogo com o juiz Martin Glenn que diversas disposições legais barrariam tais iniciativas por parte da Latam.

LeBlanc também mencionou que a Gol está no processo de decidir quais ações serão empreendidas em resposta. “Mas queríamos ter certeza de que Vossa Excelência estava ciente disso porque não achamos que partes deveriam tentar roubar ativos de empresas em recuperação judicial um dia depois de entrarem com o pedido.”, disse o advogado.

Ontem (30/1), as ações da Gol sofreram uma grande queda, diminuindo 26,97% em valor. De acordo com o Valor Data, ao fim do dia de negociações, o valor de mercado da Gol era de R$ 1,2 bilhão, o que representa uma desvalorização de 55,4% comparado à quinta-feira (25), data em que a empresa entrou com o pedido de recuperação judicial.

Concorrência acirrada

A estratégia de frota única da Gol, centrada no modelo Boeing 737, está no coração deste conflito. Por outro lado, a Latam possui uma frota variada, incluindo diversos modelos Airbus para trajetos curtos e Boeing para voos de longa distância. Além disso, a iniciativa da Latam em tentar adquirir os aviões da Gol revela uma abordagem agressiva. Essa manobra visa ampliar sua capacidade operacional, capitalizando-se da vulnerabilidade temporária da rival.

Questões legais

A Gol, através de seus advogados, argumenta que a ação da Latam viola princípios legais. Especialmente considerando que a Latam tem experiência com o processo de recuperação judicial nos Estados Unidos. Essa ação levanta questões sobre a interferência em processos de reestruturação e a integridade das práticas empresariais no setor aéreo.

As consequências dessa disputa vão além das duas empresas, afetando o mercado aéreo como um todo. A reestruturação da Azul e a falência da Avianca Brasil são exemplos de como movimentos estratégicos podem alterar o equilíbrio do setor.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado