Pesquisar
Close this search box.

Como funcionam as carteiras administradas de investimentos

Como funcionam as carteiras de investimento
(Foto: Dany Kurniawan/Pexels).

As carteiras administradas representam um serviço financeiro oferecido por corretoras autorizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Esse modelo se diferencia por oferecer uma gestão totalmente personalizada dos investimentos, baseada nas necessidades e objetivos do investidor. A demanda por esses serviços tem visto um aumento expressivo, com um crescimento de 90% em algumas empresas ao longo de 2023.

Processo de gestão personalizada

O serviço inicia com a definição do perfil do investidor, por meio de entrevistas ou questionários, para entender as expectativas e tolerância ao risco. Com base nessas informações, a corretora elabora uma estratégia de investimento sob medida, que pode incluir diferentes tipos de ativos, como ações, renda fixa, e títulos privados ou públicos. A gestão é realizada por especialistas que ajustam a carteira conforme as mudanças do mercado e os objetivos do cliente.

Benefícios do serviço

A principal vantagem é a tranquilidade oferecida ao investidor, que não precisa se preocupar com o acompanhamento diário do mercado financeiro. A corretora cuida de todo o processo de gestão, desde a seleção dos investimentos até o ajuste da carteira. Os clientes recebem relatórios mensais detalhando os investimentos realizados e o desempenho da carteira.

Perfil dos clientes e crescimento na procura

A procura por esse tipo de serviço tem sido impulsionada tanto por investidores que anteriormente dependiam de gerentes de banco quanto por novos investidores no mercado financeiro. Na Finacap, sediada em Recife, a demanda aumentou 90% no último ano. A Guide Investimentos reportou um crescimento anual de 20% a 25% na procura por carteiras administradas desde o fim da pandemia.

Diferenciação e transparência

As carteiras administradas se destacam pela ausência de conflito de interesses, diferentemente do que pode ocorrer com gerentes de banco ou agentes autônomos de investimentos. A remuneração da corretora vem de um percentual anual sobre os ganhos do cliente, o que varia de empresa para empresa. Na Warren, a taxa varia de 0,7% a 0,8%, enquanto na Guide, é de 0,5%.

Limites de investimento

As corretoras estabelecem limites mínimos de investimento, que podem variar consideravelmente. Por exemplo, na Warren, o mínimo é de R$100, na Guide é de R$500 mil, na Finacap, de R$1 milhão, e na Principal Claritas, de R$5 milhões.

Personalização e comodidade

A tendência de crescimento nas carteiras administradas reflete uma busca crescente por serviços que ofereçam gestão personalizada, comodidade e tranquilidade no mercado financeiro. Esse modelo de investimento tem se mostrado atraente para um amplo espectro de investidores, desde os mais experientes até os novatos, marcando uma evolução nas preferências de investimento das pessoas físicas.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado