Pesquisar
Close this search box.

Um quarto dos celulares vendidos no Brasil é irregular, diz Abinee

celulares
(Foto: Largo Polacsek/Pexels)

A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) lançou um alerta sobre a preocupante venda ilegal de celulares no Brasil, que representa agora 25% do mercado. Esse aumento alarmante de smartphones vendidos de forma irregular, principalmente via marketplaces online, reflete uma tendência crescente que demanda ações imediatas de fiscalização e conscientização.

A Abinee reporta que, em 2023, o volume de celulares contrabandeados atingiu a marca de 6,2 milhões de unidades, um salto que resulta em uma perda estimada de R$ 4 bilhões em arrecadação fiscal para o governo federal. Esse crescimento exponencial, segundo Humberto Barbato, presidente da Abinee, atingiu “proporções inaceitáveis“.

Desafios dos marketplaces

O modelo de venda dos marketplaces, que engloba diversos vendedores em uma única plataforma, tem facilitado a proliferação do mercado ilegal de celulares. A Abinee destaca que 90% dos aparelhos irregulares são comercializados nestes espaços virtuais, oferecidos a preços até 38% inferiores aos do mercado oficial.

Estratégias para combater a irregularidade

Diante dessa realidade, a Abinee clama por uma fiscalização mais efetiva dos marketplaces e por ações governamentais mais rigorosas para combater a venda de produtos ilegais. A Abinee está comprometida em adotar medidas para não apenas estagnar o crescimento desse mercado paralelo de venda de celulares, mas também reduzi-lo.

Posicionamento dos marketplaces

Entre os marketplaces mencionados, a Amazon destacou seu compromisso com a legalidade: “A eventual infração dessas obrigações previstas em contrato pode acarretar a suspensão e interrupção das vendas dos seus produtos, a consequente destruição de qualquer inventário existente nos centros de distribuição da Amazon sem direito a reembolso, bem como o bloqueio da sua conta de vendedor”, disse a empresa.

Mercado Livre, maior marketplace do Brasil, e Aliexpress não responderam de imediato a pedido de comentários da Reuters.

Projeções e medidas futuras

Apesar do cenário atual desafiador, a Abinee acredita ser possível reverter essa tendência ascendente de venda ilegal de celulares e mitigar os impactos negativos no mercado e na arrecadação de impostos. A conscientização dos consumidores sobre a importância de adquirir produtos legais e a colaboração entre entidades, governo e plataformas de venda online são fundamentais para alcançar esse objetivo.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado