Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Em 2025, Telegram atingirá 1 bilhão de usuários e será lucrativo, diz CEO

CEO do Telegram e suas previsões otimistas. (Foto: Christian Wiediger/Unsplash)
CEO do Telegram e suas previsões otimistas. (Foto: Christian Wiediger/Unsplash)

O Telegram, plataforma de mensagens conhecida por sua ênfase na privacidade e liberdade, alcançou um marco de 900 milhões de usuários mensais, como anunciado pelo seu CEO, Pavel Durov. Com esse ritmo de crescimento, Durov prevê que o aplicativo atingirá 1 bilhão de usuários no próximo ano. “O Telegram se espalha como um incêndio florestal. Dois milhões e meio de usuários se cadastram todos os dias”, explicou Durov em uma entrevista recente ao jornalista americano Tucker Carlson.

Projeções e desenvolvimento futuro

Este crescimento é impulsionado pela apreciação dos usuários por características que diferenciam o Telegram da concorrência, tais como a independência e o respeito pela vida privada. “Acho que todos estamos fazendo um bom trabalho com o Telegram”, disse Durov, otimista sobre o futuro do aplicativo.

Telegram e sua posição no mercado global

De acordo com um levantamento de janeiro pela Demandsage, o Telegram é particularmente popular em países como Índia e Brasil, onde as liberdades oferecidas pelo aplicativo ressoam com uma base de usuários grande e engajada. A Índia lidera com mais de 100 milhões de usuários, seguida por Rússia, Indonésia, Estados Unidos e Brasil.

conteúdo patrocinado

Rentabilidade e inovações do Telegram

Recentemente, o Telegram também alcançou fluxo de caixa positivo e está a caminho de se tornar lucrativo, destacando um marco importante para a sustentabilidade da plataforma. Além disso, a plataforma inovou ao permitir a monetização de canais e introduzir funcionalidades como o Telegram Premium e Business, que são baseadas em assinaturas mensais.

Além disso, a plataforma liberou a monetização para canais com pelo menos 1 mil inscritos, permitindo aos criadores gerar receita a partir de anúncios em seus canais. Toda a receita é processada através da plataforma de blockchain The Open Network (TON), facilitando transações dentro do ecossistema do Telegram.

Planos e oferta pública inicial

Olhando para o futuro, Durov revelou que a empresa considera uma oferta pública inicial (IPO) como uma maneira de democratizar o acesso ao valor do Telegram. “O principal motivo pelo qual começamos a monetizar é porque queremos continuar sendo independentes,” explicou Durov, que também indicou que a empresa poderia considerar vender ações a seus usuários mais ativos no caso de um IPO.

Leia mais:

Moraes determina bloqueio do aplicativo de mensagens Telegram em todo o Brasil

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado