PL das Fake News: PF aponta abuso de poder de Google e Telegram

PL das Fake News: PF aponta abuso de poder de Google e Telegram
(Foto: Pawel Czerwinski/Unsplash).

A Polícia Federal (PF) finalizou uma investigação importante nesta quarta-feira. O foco era entender a ação de gigantes da tecnologia, como Google e Telegram, contra o PL das Fake News. Segundo a PF, essas empresas passaram dos limites, abusando de seu poder econômico para influenciar a opinião pública e a política nacional.

Em maio de 2023, essas corporações lançaram uma campanha intensa. A mensagem era clara: o projeto de lei em discussão na Câmara poderia ser prejudicial para a liberdade na internet. Mas a PF viu isso de outra forma. Para os investigadores, essa campanha era uma manipulação, uma tentativa de proteger seus próprios interesses econômicos, sem real consideração pelo bem público.

Investigação detalhada

A investigação não foi superficial. Visto que, a PF mergulhou fundo, analisando documentos, recolhendo depoimentos e até se apoiando em estudos acadêmicos. Um desses estudos, vindo da UFRJ, foi crucial. Ele mostrou como a campanha das empresas poderia ter distorcido a realidade, influenciando indevidamente a discussão sobre o PL.

Dessa forma, a conclusão foi dura: as ações do Google e do Telegram foram além da mera defesa de interesses. Elas representaram um claro abuso de poder, com potencial prejuízo para o consumidor e para a própria democracia. As empresas, por sua vez, negam qualquer irregularidade, mantendo que sua campanha era apenas uma forma de proteger a liberdade na internet.

“A atuação das empresas Google Brasil e Telegram Brasil não apenas questiona éticas comerciais, mas demonstra abuso de poder econômico, manipulação de informações e possíveis violações contra a ordem consumerista”, afirma o relatório da PF encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes.

Próximos passos

Agora, com o relatório final em mãos, a bola está com o STF e a Procuradoria-Geral da República. Eles vão decidir o que fazer com essas informações. Pode ser que vejamos ações legais em breve, ou talvez novas investigações sejam necessárias.

Enquanto isso, o debate sobre o PL das Fake News continua. O projeto tinha apoio de várias esferas do governo, mas enfrentou  resistência, não só das empresas de tecnologia, mas também de outros setores da sociedade.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado