Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

IPC-S registra aceleração de 0,32% na 3° quadrissemana de abril

IPC-S
(Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) da terceira quadrissemana de abril de 2024 apresentou aceleração, marcando uma variação de 0,32%, um leve aumento em relação aos 0,29% registrados na medição anterior. Esse aumento reflete um acúmulo anual de 2,75%, conforme dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Principal contribuição: educação, leitura e recreação

A categoria que mais influenciou o aumento foi Educação, Leitura e Recreação, cuja variação de preços se atenuou menos negativamente, passando de -1,58% para -1,37%. O item passagem aérea destacou-se com uma variação menos intensa de -8,74%, comparado a -9,85% na quadrissemana anterior.

Outros grupos com aumento de variação

Além do grupo principal, outras categorias também mostraram aumento nas taxas de variação, incluindo:

conteúdo patrocinado
  • Comunicação: de 0,02% para 0,23%
  • Transportes: de 0,19% para 0,25%
  • Alimentação: de 0,85% para 0,90%
  • Saúde e cuidados pessoais: de 0,62% para 0,65%
  • Vestuário: de 0,02% para 0,03%

Nestas classes de despesa, houve destaque para o comportamento dos itens: tarifa de telefone móvel (de 0,82% para 1,45%), gasolina (de 0,21% para 0,45%), hortaliças e legumes (de 5,42% para 6,82%), medicamentos em geral (de 1,78% para 2,75%) e roupas masculinas (de -0,26% para 0,08%).

Redução em habitação e despesas diversas

Por outro lado, os grupos Habitação e Despesas Diversas registraram reduções em suas taxas de variação:

  • Habitação: de 0,58% para 0,50%
  • Despesas Diversas: de 0,15% para 0,11%

Nestas classes de despesa, foram citados como destaque pela FGV a tarifa de eletricidade residencial (de 0,95% para 0,90%) e serviços bancários (de 0,20% para 0,06%).

Tendências para a economia

Este comportamento do IPC-S sinaliza tendências importantes na economia brasileira, influenciando desde decisões de consumo até políticas econômicas. A continuidade dessa trajetória será fundamental para entender a dinâmica da inflação e suas implicações para o poder de compra dos consumidores no país.

Como a pesquisa é feita

O Índice de Preços ao Consumidor – Semanal mede quadrissemanalmente a variação do custo de vida para famílias com renda entre 1 e 33 salários-mínimos mensais. O indicador integra o sistema de índices de preços ao consumidor do FGV IBRE, que também inclui: IPC-3i, IPC-C1, IPC-DI, IPC-10 e IPC-M. Apesar de a coleta ser semanal, a apuração das taxas de variação leva em conta a média dos preços coletados nas quatro últimas semanas até a data de fechamento.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado