Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Veja os serviços privados que terão imposto reduzido em 60%

(Imagem: Pixabay)

Para evitar um aumento nos preços após a implementação da reforma tributária, o governo planeja reduzir o Imposto sobre Valor Adicionado (IVA) em 60% para serviços privados de educação e saúde. Além disso, atividades com cadeias produtivas curtas, como serviços culturais, audiovisuais, jornalísticos e de eventos, também terão uma redução nos impostos, a fim de evitar um aumento excessivo da carga tributária.

Portanto, as medidas fazem parte de um projeto de lei complementar enviado ao Congresso na última quarta-feira (24), que visa regulamentar a reforma tributária sobre o consumo. Embora uma emenda constitucional promulgada no final do ano passado tenha estabelecido os serviços gerais que teriam alíquotas reduzidas, a proposta do governo detalhou as atividades específicas.

Durante as discussões sobre a reforma tributária, tanto o governo quanto o Congresso concordaram que, devido à natureza intensiva em mão de obra e à prestação direta de serviços aos consumidores, o setor seria particularmente afetado pela tributação. Assim, isso resultaria em um repasse elevado de preços para os consumidores.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
Reforma tributária 

Um dos principais pontos da reforma tributária é o fim da cumulatividade, que permite às empresas abater os tributos pagos sobre os insumos, evitando assim a tributação múltipla de um mesmo bem ao longo da cadeia produtiva. Esse sistema, criado na França na década de 1960 e parcialmente implementado no Brasil desde então, beneficia a indústria, mas prejudica os serviços, especialmente aqueles com cadeias produtivas curtas.

Para os serviços prestados diretamente aos consumidores, que estão na ponta final da cadeia, o problema se agrava, já que o abatimento de créditos tributários é quase inexistente. Por isso, a alíquota cheia de 26,5% será reduzida para 10,6%, diminuindo assim o impacto sobre o consumidor.

Contudo, a proposta do governo será debatida no Congresso nos próximos meses, com previsão de votação na Câmara até julho e no Senado até o final do ano. Durante esse processo, os parlamentares poderão incluir ou retirar serviços com redução de alíquotas.

Educação e saúde:
  • Ensino infantil, incluindo creche e pré-escola;
  • Ensino fundamental;
  • Ensino médio;
  • Ensino técnico de nível médio;
  • Ensino para jovens e adultos que não tiveram acesso ou continuidade de estudos no ensino fundamental e médio na idade própria;
  • Ensino superior, incluindo cursos de graduação, pós-graduação, extensão e cursos sequenciais;
  • Ensino de sistemas linguísticos de natureza visual-motora e de escrita tátil;
  • Ensino de línguas nativas de povos originários;
  • Educação especial para portadores de deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação;
  • Serviços cirúrgicos;
  • Serviços ginecológicos e obstétricos;
  • Serviços psiquiátricos;
  • Serviços prestados em unidades de terapia intensiva;
  • Serviços de atendimento de urgência;
  • Serviços hospitalares não classificados em subposições anteriores;
  • Serviços de clínica médica;
  • Serviços médicos especializados;
  • Serviços odontológicos;
  • Serviços de enfermagem;
  • Serviços de fisioterapia;
  • Serviços laboratoriais;
  • Serviços de diagnóstico por imagem;
  • Serviços de bancos de material biológico humano;
  • Serviços de ambulância;
  • Serviços de assistência ao parto e pós-parto;
  • Serviços de psicologia;
  • Serviços de vigilância sanitária;
  • Serviços de epidemiologia;
  • Serviços de vacinação;
  • Serviços de fonoaudiologia;
  • Serviços de nutrição;
  • Serviços de optometria;
  • Serviços de instrumentação cirúrgica;
  • Serviços de biomedicina;
  • Serviços farmacêuticos;
  • Serviços de cuidado e assistência a idosos e pessoas com deficiência em unidades de acolhimento.
Produção nacional, artísticos, culturais, de eventos, jornalísticos e audiovisuais
  • Serviços de produção de programas de televisão, videoteipes e filmes;
  • Serviços de produção de programas de rádio;
  • Serviços de agências de notícias para jornais e periódicos;
  • Serviços de agências de notícias para mídia audiovisual;
  • Serviços de produção audiovisual, de apoio e relacionados não classificados em subposições anteriores;
  • Serviços de organização e promoção de atuações artísticas ao vivo;
  • Serviços de produção e apresentação de atuações artísticas ao vivo;
  • Serviços de atuação artística;
  • Serviços de autores, compositores, escultores, pintores e outros artistas, exceto os de atuação artística;
  • Serviços de museus;
  • Serviços de assistência e organização de convenções, feiras de negócios, exposições e outros eventos;
  • Licenciamento de direitos de obras literárias;
  • Licenciamento de direitos de autor de obras cinematográficas;
  • Licenciamento de direitos de autor de obras jornalísticas;
  • Licenciamento de direitos conexos de artistas intérpretes ou executantes em obras audiovisuais;
  • Licenciamento de direitos conexos de produtores de obras audiovisuais;
  • Licenciamento de direitos de obras audiovisuais destinadas à televisão;
  • Licenciamento de direitos de obras musicais e fonogramas;
  • Cessão temporária de direitos de obras literárias;
  • Cessão temporária de direitos de autor de obras cinematográficas;
  • Cessão temporária de direitos de autor de obras jornalísticas;
  • Cessão temporária de direitos conexos de artistas intérpretes ou executantes em obras audiovisuais;
  • Cessão temporária de direitos conexos de produtores de obras audiovisuais;
  • Cessão temporária de direitos de obras audiovisuais destinadas à televisão;
  • Cessão temporária de direitos de obras musicais e fonogramas.
conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado