Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Lula e Premiê Japonês discutem exportação de carne

Lula e Premiê Japonês discutem exportação de carne brasileira. (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
Lula e Premiê Japonês discutem exportação de carne brasileira. (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Em uma visita oficial de dois dias ao Brasil, o primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, discute com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a possibilidade de abrir o mercado japonês para a exportação de carne bovina e suína brasileira. Este encontro, realizado em Brasília no Palácio do Planalto, marca uma tentativa de diversificar as trocas comerciais entre os dois países.

Contexto econômico e diplomático

O Brasil, um dos maiores exportadores de ferro, frango, café, alumínio e milho, busca consolidar uma nova frente de exportação com o Japão, principalmente em produtos cárneos. Atualmente, o Japão importa 70% da carne bovina que consome, gastando entre US$ 3 a US$ 4 bilhões anualmente, com a maioria das importações provenientes dos Estados Unidos e Austrália.

Exportação de carne brasileira: mote do encontro

Durante a visita, que incluiu um almoço no Palácio Itamaraty e uma reunião privada, Lula e Kishida discutiram sobre reformas na ONU, transição energética e questões ambientais, além da principal agenda: a carne bovina e suína. A visita será seguida por atividades em São Paulo, envolvendo a comunidade nipo-brasileira e a visita ao Pavilhão Japonês, um marco de cooperação cultural entre os países.

conteúdo patrocinado

Leia também:

Argentina tem aumento de 80% nas exportações de carne bovina

Esforços diplomáticos anteriores e atuais

Desde 2005, o Brasil tem tentado entrar no mercado japonês de carne bovina, mas sem sucesso. A melhoria da condição sanitária do Brasil desde então e o reconhecimento de áreas livres de febre aftosa sem vacinação são pontos-chave destacados pelo embaixador Eduardo Paes Saboia, secretário de Ásia e Pacífico do Ministério das Relações Exteriores.

“O grande objetivo é nós obtermos acesso ao mercado japonês para a nossa carne bovina e ampliação do acesso da carne suína. Por hora, só Santa Catarina está habilitada [para exportar]”, afirmou Saboia. “80% da carne bovina importada pelo Japão vem da Austrália e dos Estados Unidos. O Brasil, com sua competência e sua capacidade de fornecer uma mercadoria de alta qualidade de maneira segura e confiável, também quer participar nesse mercado”, finalizou.

Brincadeiras do presidente

Durante a visita oficial do primeiro-ministro japonês Fumio Kishida, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva utilizou um momento de descontração para enfatizar a qualidade da carne brasileira. Lula sugeriu ao vice-presidente Geraldo Alckmin que aproveitasse a estadia do premiê em São Paulo para levá-lo a uma churrascaria. Essa sugestão, feita de forma jocosa, tinha o objetivo claro de indicar a Kishida a excelência do produto brasileiro, na esperança de influenciar positivamente as negociações comerciais. Lula brincou sobre a importância de uma experiência gastronômica direta para que, na semana seguinte, o Japão começasse a importar a carne brasileira.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado