Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Preço do café apaga ganhos em NY, mas registra alta exportação

Preço do café. (Imagem: Divulgação/Wikimedia Commons)
Preço do café. (Imagem: Divulgação/Wikimedia Commons)

Em abril, o Brasil exportou 4,22 milhões de sacas de café, estabelecendo um volume recorde para o mês e registrando um aumento de 53,3% em relação ao mesmo período de 2023. O faturamento com as exportações somou US$ 935,3 milhões, representando um crescimento de 52,6% comparado a abril do ano passado, conforme informações divulgadas pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

Impacto das condições climáticas nas exportações

Segundo Márcio Ferreira, presidente do Cecafé, as exportações foram impulsionadas pela recuperação da colheita em 2023, permitindo que os embarques de arábica e, especialmente, de conilon e robusta, apresentassem volumes consideráveis. De janeiro a abril de 2024, as vendas externas de café bateram recorde, totalizando 16,242 milhões de sacas, um aumento de 45,6% em relação ao mesmo período de 2023. O faturamento no período foi de US$ 3,444 bilhões, 42,4% superior aos US$ 2,428 bilhões registrados de janeiro a abril de 2023.

Preço do café: desempenho do mercado futuro

Na última terça-feira (14), o mercado futuro do café arábica abriu com leves altas nos terminais de Nova York e Londres. Por volta das 09h27 (horário de Brasília), o contrato de julho/24 tinha alta de 95 pontos, valendo 197,05 cents/lbp. O contrato de setembro/24 registrava valorização de 85 pontos, cotado a 196,10 cents/lbp. Em Londres, o tipo robusta também registrou valorização, com o contrato de julho/24 subindo US$ 17 por tonelada, negociado a US$ 3416.

conteúdo patrocinado

Leia também:

Café brasileiro: alta na produção de 2024

Adversidades climáticas e logísticas

As parcerias do Brasil com outros países produtores de café continuam crescendo, apesar das adversidades climáticas e logísticas. O Vietnã, maior produtor de robusta do mundo, aumentou suas compras de conilon do Brasil em 211,6%. A Indonésia também expandiu suas compras em 119,1%. O México, forte na indústria do solúvel, importou 307.606 sacas de cafés in natura brasileiros entre janeiro e abril de 2024, um aumento de 877% comparado ao mesmo período de 2023.

Exportações para a Colômbia

No Brasil, o preço do café praticamente apagou os ganhos na Bolsa de Nova York. O papel para julho subiu 2,45% nesta terça-feira (14/5), negociado a US$ 2,0085 a libra-peso. Entretanto, na Colômbia, segundo maior produtor de arábica do mundo, houve uma queda de 47,4% na importação do produto brasileiro em comparação ao ano passado, devido às chuvas prolongadas causadas pelo La Niña.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado