Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Com cosméticos à base de café, Kapeh planeja expansão em 2024

Marca de cosméticos e café inova no mercado

Vanessa Vilela, CEO da Kapeh. (Imagem: Henrique Vieira/Divulgação)
Vanessa Vilela, CEO da Kapeh. (Imagem: Henrique Vieira/Divulgação)

Vanessa Vilela, farmacêutica e bioquímica, sempre teve uma forte ligação com o universo dos cosméticos e o café. Em 2007, ela fundou a Kapeh em Três Pontas (MG), uma cidade com uma longa tradição cafeeira. Vanessa, que vem de uma família que há seis gerações está envolvida na produção de café, decidiu unir suas duas paixões: cosméticos e café. A Kapeh nasceu com sete produtos de beleza à base de café verde.

Formação e experiência

Entre 2000 e 2001, Vanessa Vilela se formou em farmácia e bioquímica. Trabalhou por sete anos na área de manipulação farmacêutica, período durante o qual começou a desenvolver o projeto de cosméticos com café verde. Ela investiu R$ 300 mil em pesquisas para criar produtos que utilizassem todas as partes do café – grãos, cascas e flores – na fabricação de cosméticos.

Cosméticos à base de café: Crescimento e expansão

Dessa forma, em 2010, a Kapeh lançou sua loja virtual, expandindo seu alcance. No ano seguinte, em 2011, abriu a primeira loja física em Três Pontas. Inicialmente, esta loja não contava com uma cafeteria. Além disso, em 2016, Vanessa inaugurou a primeira loja no formato “2 em 1” no Café Garden Shopping, em Varginha (MG). Esta nova loja combinava uma cafeteria com uma loja de cosméticos, oferecendo uma experiência completa para os clientes.

Publicidade

Leia também:

Café brasileiro: alta na produção de 2024

Impacto da pandemia

A pandemia de 2020 postergou os planos de expansão da Kapeh. No entanto, a rede retomou o crescimento em 2022 e atualmente possui 16 lojas no modelo 2 em 1, sendo duas próprias. De tal maneira, Vanessa explica que, em um primeiro momento, o café em forma de bebida é o que atrai as pessoas, mas com o tempo, o faturamento dos cosméticos cresce. “Geralmente, as lojas abrem com 70% cafeteria e 30% cosméticos, e com o tempo inverte para 60% cosméticos e 30% cafés”, diz Vilela.

Parcerias e produção

As matérias-primas de café usadas nos cosméticos são exclusivas da Kapeh. Analogamente, a empresa tem parcerias com fábricas em Minas Gerais, São Paulo e Paraná para a produção dos seus produtos. Além disso, o plano de negócios da Kapeh prevê a terceirização da produção, enquanto as fórmulas são desenvolvidas internamente pela empreendedora.

Faturamento e meta

Além disso, em 2023, a Kapeh faturou R$ 3,8 milhões. A meta para 2024 é alcançar 100 unidades em funcionamento e atingir R$ 10 milhões de faturamento. De tal maneira, a empresa oferece três modelos de franquia: quiosque, loja compacta de rua e loja premium de shopping. “O modelo 2 em 1 refere-se a dois modelos de negócios em um mesmo espaço, com uma cafeteria completa com cafés especiais e uma loja de cosméticos”, explica Vanessa. O investimento inicial para abrir uma franquia é a partir de R$ 177,9 mil.

Workshop na Fenicafé

Recentmente, Vanessa Vilela participou do workshop “Sucesso no café em novas perspectivas: Empreendedorismo e Inovação” na Fenicafé, onde falou sobre sua trajetória empreendedora. Ela destacou a importância da persistência para o sucesso da Kapeh.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado