Pandemia provocou impactos em 71% das indústrias cearenses 

Outro desafio das indústrias apontado na pesquisa é a dificuldade para obtenção de insumos e matérias-primas. Do total pesquisado, 96% disse sentir essa dificuldade.
Outro desafio das indústrias apontado na pesquisa é a dificuldade para obtenção de insumos e matérias-primas. Do total pesquisado, 96% disse sentir essa dificuldade.

Há 15 meses, os empresários brasileiros lidam com os efeitos provocados pela pandemia da covid-19. Uma pesquisa feita recentemente pelo Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) apontou que 71% das indústrias do estado tiveram os negócios impactados pela pandemia. 

Dentre os efeitos observados pela pesquisa, destacam-se a redução do volume de produção, o faturamento e os investimentos. Em média, houve uma queda de 27%, 28% e 38%, respectivamente. O levantamento para a pesquisa foi realizado entre os dias 19 de abril e 5 de maio e ouviu 110 indústrias cearenses.

O que chama atenção é que, apesar dos impactos sofridos pelas empresas do Ceará, a taxa de empregados caiu, apenas 16%. A pesquisa revelou que 44% das empresas não fizeram mudanças significativas no quadro de funcionários e 6% das indústrias ouvidas aumentaram o número de empregados em mais de 5%. 

Outro desafio das indústrias apontado na pesquisa é a dificuldade para obtenção de insumos e matérias-primas. Do total pesquisado, 96% disse sentir essa dificuldade. Dentre as empresas que apontaram ter alguma dificuldade, 60% indicaram que o principal motivo está relacionado à elevação dos preços dos insumos e 58% revelaram que o maior impacto foi oriundo dos fornecedores nacionais, via comércio interestadual.

O estudo também mostrou que mais da metade das empresas (55%) não fizeram nenhum tipo de solicitação de crédito. Das empresas solicitantes, somente 30% receberam o valor total solicitado, enquanto 30% só acessaram o crédito parcialmente e 40% tiveram o pedido recusado.

“É importante ressaltar que a facilitação do crédito ainda é apontada por muitos dos empresários (55%) como necessária em 2021, para amenizar os efeitos causados pela pandemia. Além disso, outra medida de grande importância para os empresários são os novos diferimentos ou extensão de prazos de pagamentos de impostos federais, estaduais e municipais”, destaca a pesquisa.

A pesquisa revelou que o impacto em variáveis como volume de produção e faturamento foi bem inferior aos resultados da pesquisa realizada em maio de 2020, período inicial da pandemia. Isso ocorreu porque, no ano passado, a indústria cearense demonstrou grande capacidade de resiliência, a partir do segundo semestre.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado