Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

O perfil do investidor imobiliário e sua preparação para atuar no mercado – Por Marcelo de Castro

Explore as muitas possibilidades do mercado imobiliário.

*Coluna por Marcelo de Castro – 27/04/22

Em uma família empresária geralmente existe aquela pessoa que está mais ligada aos negócios e aquela pessoa que está mais ligada aos investimentos do patrimônio. Dificilmente duas ou mais pessoas vão ter a mesma atenção e o mesmo discernimento sobre todas as áreas. Obviamente que todas podem – e devem – participar das reuniões acerca dos negócios, mas é comum que uma pessoa sempre esteja à frente de áreas específicas.

Quando a família empresária escolhe uma pessoa especificamente para estar mais focada no mercado, tem muito mais segurança com relação ao cuidado sobre o seu patrimônio imobiliário. Ela precisa saber o que está acontecendo, qual a melhor hora de vender uma propriedade, por quanto deve vender, de que forma deve vender, se deve fazer a permuta de um imóvel para o outro, se é bom construir em determinado terreno, entre outras. Mas qual o perfil da pessoa que vai exercer esta função?

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Após vermos a importância de designar alguém para cuidar do patrimônio imobiliário da empresa familiar, vale destacar algumas características necessárias a pessoa que irá desempenhar essa função. Fato é que geralmente, o primeiro sinal visto pela família empresária é justamente uma identificação natural, um interesse espontâneo desse membro da família com relação ao mercado imobiliário.

É justamente esse interesse natural que vai levar essa pessoa a buscar mais conhecimento técnico e prático sobre a área, é o que vai servir de incentivo para ele assumir essa função. E na maioria das vezes, essa nomeação não ocorre preventivamente, mas sim quando a necessidade é percebida pela família empresária. Muitas vezes, essa pessoa não teve exatamente uma experiência profissional nessa área, não fez um curso, mas sempre mostrou interesse pelo assunto e seus familiares percebem essa aptidão natural que pode ser desenvolvida com mais pesquisas, cursos e consultorias sobre o mercado imobiliário.

Falo desse interesse natural que se revela, justamente porque reconheço que é bem possível haver entre herdeiros da mesma família perfis diferentes de pessoas, que se interessam por administrar investimentos distintos. Enquanto há aqueles que têm um interesse natural por imóveis, há os que não têm qualquer identificação com a área. Os outros irmãos e até seus pais podem fazer de tudo para tentar convencê-lo que é um bom negócio, mas ele talvez não mude de ideia.

O mercado imobiliário – assim como qualquer outro nicho – não é perfeito e obviamente, nem todos gostarão dele, optar por ele ou não, faz parte da liberdade de escolha de cada pessoa.

Geralmente, o perfil de um investidor imobiliário tende a ser conservador. Provavelmente, não gosta muito de arriscar em ações pela volatilidade, preferindo investir em fundos imobiliários, porque prefere não correr grandes riscos com investimentos, por isso ainda acaba, muitas vezes, optando pelo imóvel físico, porque esse é o nicho de mercado com o qual se identifica pela segurança necessária que deseja.

Para assumir uma função como essa, de cuidar do patrimônio imobiliário – e até financeiro – da empresa, apenas o conhecimento empírico não é suficiente. Por isso, não basta “gostar” da área e ter experiência prática. É preciso também buscar conhecimento técnico sobre o assunto. Além da prática, é preciso se fundamentar!

Vamos supor que o membro de uma família empresária esteja procurando um novo imóvel para comprar, para guiar essa busca, algumas perguntas básicas devem ser colocadas em questão: Qual será a região desse imóvel? Por que nessa região? Historicamente falando, a valorização anual de um imóvel é de 8% ao ano, então se eu estou comprando um imóvel por R$ 100 mil, quanto ele valerá daqui a 10 anos?

Atualmente, ao mesmo tempo que o acesso ao conhecimento está mais facilitado, a gama de informações disponíveis também aumentou consideravelmente, a quantidade de dados a serem coletados sem dúvida é maior do que uma década atrás, quando ainda se tinha pouco acesso à informação. É possível buscar o preparo em cursos presenciais, à distância ou até mesmo com uma pesquisa mais aprofundada na internet.

Portanto, por mais que o conhecimento teórico esteja em muito maior alcance, há também, proporcionalmente, uma gama de técnicas e dados, que precisam ser filtrados por quem os absorve, para que de fato atendam às suas necessidades e se adequem ao seu propósito e da sua família empresária.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado