Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Queda nos Preços do Milho Impulsiona Crescimento da Indústria Brasileira de Aves e Suínos em 2023

Foto: Wikimedia Commons

A indústria brasileira de aves e suínos começa a colher os benefícios do barateamento de suas principais matérias-primas. A tendência de queda nos preços do milho reflete o aumento da produção doméstica, confirmado na terça-feira (13/06) por novos levantamentos de safra divulgados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com a colheita das safras de verão de 2022/23 já encerrada e um novo recorde estabelecido para a produção de soja, com 155,7 milhões de toneladas – um aumento de 24% em relação ao ciclo 2021/22 –, as atenções do mercado estão agora voltadas para a segunda safra de milho, que impulsiona a produção total do cereal no país.

Segundo a Conab, as perspectivas continuam positivas. A segunda safra deste ano, também conhecida como “safrinha”, renderá 96,3 milhões de toneladas, 10,3 milhões a mais que o volume colhido em 2022 – um novo recorde histórico.

Publicidade

No total (considerando primeira, segunda e terceira safras), a estatal estima uma produção de 125,7 milhões de toneladas, um aumento de 11,1% em comparação ao mesmo período do ano anterior. A colheita de grãos do país como um todo foi estimada pela Conab em 315,8 milhões de toneladas em 2022/23, 16,2% a mais que em 2021/22, também um novo recorde.

Na segunda-feira (12), o indicador Esalq/BM&FBovespa para os preços da saca de 60 quilos do milho fechou a R$ 53,77, com quedas de 37% em relação ao mesmo período do ano passado e de 43,3% em comparação a dois anos atrás.

No caso do frango resfriado adquirido pelas indústrias no atacado paulista, o indicador Cepea/Esalq marcou R$ 5,92 o quilo na terça-feira (13), com baixas de 23,7% e 19,1%, respectivamente. E para o suíno vivo adquirido no atacado, os R$ 5,89 apurados na terça-feira pelo Cepea representam recuos de 7,8% e 17,7%.

Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a produção brasileira de carne de frango deverá alcançar entre 14,8 milhões e 15 milhões de toneladas em 2023, e as exportações atingirão entre 5 milhões e 5,2 milhões de toneladas. No caso da carne suína, a produção chegará a cerca de 5,1 milhões de toneladas, e as exportações ficarão em torno de 1,2 milhão de toneladas.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado