Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Alerta do Goldman Sachs: Inflação nos EUA pode não cair tão rápido quanto os mercados esperam

(Foto: Tima Miroshnichenko/Pexels)

Os investidores podem estar se precipitando em suas projeções de uma rápida queda na inflação dos Estados Unidos, de acordo com um alerta emitido pelos analistas do renomado banco Goldman Sachs. A instituição financeira salienta que a velocidade do resfriamento inflacionário que o mercado prevê, pode ser excessivamente otimista.

“Embora esperemos uma redução adicional da inflação no futuro, os mercados parecem estar consideravelmente mais otimistas do que nós em relação à velocidade desse resfriamento,” expressaram os estrategistas do Goldman Sachs em uma nota divulgada. Eles defendem a visão de que a queda da inflação nos Estados Unidos pode ser um processo mais gradual do que muitos investidores estão calculando atualmente.

Os analistas do Goldman Sachs alertam que os mercados podem estar negligenciando um importante potencial de “inflação atrasada” em setores vitais como o da saúde. Esta é uma indicação de que existem pressões inflacionárias subestimadas que poderiam impactar a economia.

Publicidade

Os investidores que associam uma desaceleração significativa no crescimento econômico dos EUA a uma rápida redução das pressões inflacionárias, também precisam tomar cuidado. Os estrategistas do banco alegam que esses fatores provavelmente não serão suficientes para baixar rapidamente a inflação a níveis mais baixos.

Esta advertência da Goldman Sachs vem logo após a última decisão do Federal Reserve dos EUA de manter as taxas de juros inalteradas. Entretanto, suas projeções indicam a possibilidade de dois aumentos adicionais das taxas até o final do ano. Essa postura do Fed demonstra a preocupação atual com a inflação e a necessidade de tomar medidas para controlá-la.

Em resumo, a visão do Goldman Sachs sobre a situação da inflação nos EUA é que uma abordagem mais cautelosa e realista é necessária. Uma rápida queda da inflação pode não estar no horizonte imediato, e os investidores devem estar preparados para essa possibilidade.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado