Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Dólar despenca e Ibovespa sobe: análise do mercado financeiro em 19 de junho

Notas de dólar jogadas sobre a mesa
Reprodução: Internet

O mercado financeiro brasileiro surpreendeu nesta segunda-feira, 19 de junho. O dólar comercial registrou queda significativa, fechando a sessão a R$ 4,775, o menor valor desde 31 de maio de 2022. Enquanto isso, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, demonstrou avanço de 0,93%, alcançando 119.857,76 pontos.

As ações em destaque foram PETR4.SA (+2,63%), ITUB4.SA (+1,4%) e BBDC4.SA (+1,89%). No entanto, nem todas as ações tiveram o mesmo desempenho. VALE3.SA, por exemplo, viu uma diminuição de 0,22%. As maiores altas foram protagonizadas por POSI3.SA (+4,91%), AZUL4.SA (+4,51%) e RENT3.SA (+4,12%). Contudo, houve também baixas significativas como CVCB3.SA (-4,67%), NTCO3.SA (-2,19%) e ALPA4.SA (-2,15%).

No cenário das commodities, a prata subiu +0,9%, enquanto o petróleo e o ouro tiveram pequenas quedas. Em relação aos produtos agrícolas, o açúcar está cotado a R$ 142,95 por saca de 50kg e o arroz a R$ 81,70 por saca de 50kg.

Publicidade

Apesar da instabilidade inicial, com variações entre pequenos ganhos e perdas, o mercado de câmbio apresentou um panorama favorável ao final do dia. Isso ocorreu em meio a uma visão positiva dos investidores sobre o Brasil, que atualmente experimenta um declínio da inflação, aceleração do crescimento, perspectiva de corte de juros e mais controle na área fiscal. Dentre os indicadores econômicos do país, destaca-se o Boletim Focus do Banco Central, que pela quinta vez consecutiva, diminuiu as projeções para a inflação em 2023.

A Taxa Selic, um dos pilares da economia brasileira, tem sido alvo de muitas discussões. Com a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) agendada para quarta-feira (21), os investidores estão ansiosos por sinalizações sobre possíveis mudanças nas políticas monetárias do país. Enquanto algumas instituições, como o Itaú BBA, não acreditam em um corte na Taxa Selic nesta reunião, a Associação Brasileira de Bancos (ABBC) projeta a manutenção da taxa em 13,75%, mas acredita que os cortes podem começar a partir de agosto.

Ofertas Amazon

Fique atento aos próximos movimentos do mercado financeiro e veja como isso pode impactar seus investimentos. Acompanhe as atualizações e entenda melhor como o cenário econômico nacional e internacional pode influenciar suas decisões financeiras.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado