Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Os Corajosos – Por Tales de Sá Cavalcante

Tales de Sá Cavalcante – Reitor do FB UNI, Diretor-Geral da Org. Educacional Farias Brito e Presidente da Academia Cearense de Letras.

No palco, não havia “superstars” ou “influencers”, mas os quase 900 jovens esqueceram seus smartphones e ligaram-se ao que diziam o Prof. Dr. Anderson Correia, Reitor, e o Cel. Porto, Coordenador do Vestibular, ambos do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), que atendiam o convite do Presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, e do Diretor do Inesp, Milton Miranda.

Os estudantes poderiam não se interessar pelo ITA por ser o seu processo seletivo o mais difícil do país, no entanto ali seguiam o ex-Presidente americano John Kennedy, que, em discurso histórico, doutrinou: “Mas por que, dizem alguns, a Lua? Por que escolher isto como nosso objetivo? E também podem muito bem perguntar, por que escalar a montanha mais alta? (…) Nós escolhemos ir para a Lua nesta década e fazer as outras coisas, não porque elas são fáceis, mas porque elas são difíceis.”

Ouvi, uma vez mais, o Reitor do ITA afirmar não entender por que só o Ceará tanto se destaca no ITA. Antes, tentei explicar-lhe os motivos, mas sempre sem sucesso. Após o evento, mostrei-lhe o belo logotipo da Academia Cearense de Letras e presenciei um susto do Ph.D ao ver o ano de fundação de nossa Arcádia e em seguida saber ser esta a Academia de Letras mais antiga do Brasil, pois fundada em 1894, quando já usava como slogan a expressão latina “Forti Nihil Difficile”, ou seja, “Nada é difícil para os corajosos”.

Publicidade

Diz-se que não se sabe o que há em cabeça de juiz. Talvez também em cabeça de reitor. Porém, ao observar que o líder iteano apressadamente fotografou essas informações, humildemente o articulista admitiu que, desta feita, o magnífico entendeu o porquê do brilho de muitos cearenses, como José de Alencar, Antônio Sales, Clóvis Beviláqua, Dom Hélder Câmara, Padre Cícero, Dragão do Mar, Raimundo de Farias Brito, Rachel de Queiroz, Antônio Conselheiro e o nosso Caio, que virou cearense, pois aqui veio morar a fim de aprender o caminho para o ITA e, aos 14 anos, ingressou na história da instituição por ser o mais jovem a passar no seu vestibular.

Afinal, no Ceará, coragem, fibra e fortaleza vêm de longe.

 

*Artigo de Opinião – Por Tales de Sá Cavalcante, Reitor do FB UNI e Diretor-Superintendente da Organização Educacional Farias Brito e Presidente da Academia Cearense de Letras.

[email protected]

*O conteúdo não reflete, necessariamente, a opinião do ENB.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado