Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Adidas já vendeu R$ 2,7 bi do tênis Yeezy após parceria desfeita com Kanye West

A Adidas está consolidando sua posição no mercado chinês com um investimento significativo na modernização de sua cadeia de suprimentos e logística.
(Foto: Divulgação)

A Adidas iniciou a comercialização do estoque de 1,2 bilhão de euros (R$ 6,3 bilhões) em tênis produzidos em parceria com o famoso rapper Kanye West, também conhecido como Ye, após o acordo lucrativo entre as partes ser desfeito. Segundo informações do Financial Times, a demanda dos consumidores pelos cobiçados tênis Yeezy superou todas as previsões mais otimistas da empresa.

Até o dia 2 de junho, a Adidas recebeu pedidos no valor de mais de 508 milhões de euros (R$ 2,7 bilhões) para 4 milhões de pares de tênis, revelaram fontes ao jornal britânico.

A parceria que criou a marca Yeezy em 2015 rendeu frutos financeiros significativos, porém foi desfeita pela fabricante alemã em outubro do ano passado após Kanye West publicar comentários antissemitas em suas redes sociais. A decisão deixou a Adidas com a incerteza sobre o destino do estoque de tênis Yeezy, incluindo a possibilidade de destruí-los.

Publicidade

No entanto, a empresa optou por vender os itens e destinar parte do lucro a instituições de caridade que combatem o racismo e o antissemitismo. O Financial Times reportou que a fabricante está disposta a doar uma “parcela significativa” do lucro, mas também planeja utilizar os recursos para pagar royalties a Kanye West e cobrir custos decorrentes do término da parceria, incluindo demissões de funcionários.

O sucesso nas vendas dos tênis Yeezy após o término da parceria mostra o impacto duradouro da colaboração entre a Adidas e Kanye West no mercado de calçados esportivos e demonstra a lealdade dos consumidores a essa icônica linha de produtos.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado