Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Ex-Ministro da Justiça, José Gregori, morre aos 92 Anos

O país perde um de seus mais defensores da democracia e dos direitos humanos, José Gregori. Notável por sua trajetória íntegra e dedicada à preservação do Estado Democrático, Gregori partiu aos 92 anos, deixando um legado de luta e resiliência.

Gregori foi ministro da Justiça durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, que se destacou também como ex-secretário Nacional de Direitos Humanos. Após uma batalha de mais de dois meses contra uma pneumonia, Gregori faleceu neste domingo, 03 de setembro.

Desde os tempos de estudante na Faculdade de Direito da USP, Gregori mostrou-se presente nos momentos cruciais de defesa da democracia brasileira. Sua participação na Carta aos Brasileiros em 1977 e nas Cartas às Brasileiras e aos Brasileiros em 2022, marcou a história, solidificando sua postura como uma voz ativa na luta pela redemocratização do Brasil.

Publicidade

Celso Campilongo, diretor da FDUSP, não poupou palavras ao expressar o peso desta perda: “É uma perda irreparável para os direitos humanos e o Estado Democrático. Lutou sempre pelos ideais da humanidade, especialmente nos momentos que o país se viu atacado nos direitos constitucionais”.

Além de sua trajetória política, Gregori foi membro fundador da Comissão Arns, iniciativa criada em 2019 com a missão de monitorar violações dos direitos humanos. Este grupo reconheceu-o como uma voz forte no enfrentamento à ditadura militar que assolou o Brasil de 1964 a 1985.

Seu velório está marcado para esta segunda-feira, 4 de setembro, das 8h às 14h, na Funeral Home, localizada no bairro da Bela Vista, região central da cidade.

Maria Stella Gregori, uma de suas três filhas, reverenciou a memória do pai destacando seu papel proeminente na defesa da democracia e na promoção da dignidade humana, em uma luta incessante por um Brasil democrático, justo e solidário.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado