Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Safra de 2023 atinge recorde de 313,3 milhões de toneladas, divulga IBGE

No agro mundial e brasileiro, no cenário internacional, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) projetou a safra mundial de soja do ciclo 2021/22 em 385,53 milhões de toneladas (22,5 milhões de t acima da safra 2020/21)
(Foto: Reprodução/Internet)

A safra agrícola de 2023 no Brasil tem razões para ser comemorada. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os dados liberados nesta quarta-feira   (6 de setembro) indicam uma estimativa impressionante. A produção de grãos deste ano deve bater o recorde, atingindo a marca de 313,3 milhões de toneladas, um aumento de 19,0% em comparação com 2022.

Os números recentemente divulgados pelo IBGE superaram todas as expectativas. O resultado é 4,4 milhões de toneladas maior que o previsto no levantamento anterior, realizado em julho, o que equivale a um aumento de 1,4%. Esse crescimento inesperado é um indicativo da solidez da agricultura brasileira e da capacidade dos produtores de se adaptarem a desafios como as condições climáticas e as flutuações de mercado.

O IBGE informa que os agricultores brasileiros planejam colher em uma área de 77,5 milhões de hectares na safra agrícola de 2023, representando um acréscimo de 5,8% em relação à área colhida em 2022. Comparado com a estimativa de julho, houve um aumento de 0,6% na área a ser colhida. Esse aumento na área cultivada sinaliza que os agricultores estão investindo na expansão de suas operações para atender à crescente demanda por alimentos.

Publicidade

Arroz, milho e soja destacam-se como as principais culturas da safra de 2023, representando, juntas, 92,0% da estimativa da produção e 87,0% da área a ser colhida.

Comparando com 2022, observamos crescimentos significativos em diversas culturas. A área a ser colhida de milho cresceu 4,4%, com aumentos de 0,2% na primeira safra e 5,8% na segunda safra. O algodão herbáceo registrou um aumento de 5,4% na área cultivada, enquanto o trigo teve um crescimento de 8,5%. O sorgo e a soja também apresentaram aumentos expressivos, com 22,5% e 7,2% na área cultivada, respectivamente.

Por outro lado, algumas culturas tiveram variações negativas. A expectativa de área colhida de arroz diminuiu em 7,0%, refletindo desafios específicos enfrentados pelos produtores de arroz. O feijão também teve uma redução, com uma diminuição de 4,1% na área a ser colhida. Esses números ressaltam a importância de uma gestão cuidadosa e estratégica por parte dos agricultores para enfrentar desafios variados em diferentes setores da agricultura.

A safra agrícola de 2023 promete ser uma das mais impressionantes da história do Brasil, com aumento significativo na produção e na área cultivada. A diversificação é um indicativo da resiliência da agricultura brasileira diante de desafios constantes.

 

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado