Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Cresce negociações em Créditos de Descarbonização (CBIOs)

(Foto: Reprodução/Internet)

O mercado de créditos de descarbonização (CBIOs) atingiu uma marca histórica, ultrapassando os R$ 8 bilhões em volume financeiro. Mais do que números impressionantes, esse marco representa um compromisso sólido na luta contra as mudanças climáticas. Desde a implementação do RenovaBio, mais de 102 milhões de CBIOs foram emitidos, o que equivale a 102 milhões de toneladas de CO2 que deixaram de ser lançadas na atmosfera.

O RenovaBio, parte integrante da Política Nacional de Biocombustíveis, tem sido um catalisador para essa mudança significativa. O Ministério de Minas e Energia (MME) liderou uma série de iniciativas que culminaram na criação desse programa estratégico. Além de promover a expansão da produção e do uso de biocombustíveis na matriz energética do país, o RenovaBio busca cumprir os compromissos do Brasil no Acordo de Paris. 

Os CBIOs são ativos ambientais emitidos pelos produtores de biocombustíveis com base na eficiência de sua produção certificada e no volume de biocombustível comercializado. Cada CBIO equivale a uma tonelada de gases de efeito estufa que não foi lançada na atmosfera devido ao uso de biocombustíveis.Esse valor é uma métrica tangível do compromisso ambiental e da redução das emissões.

Publicidade

Esses CBIOs são negociados na Bolsa de Valores brasileira (B3) e adquiridos pelas distribuidoras para cumprir suas metas individuais de redução de emissões. Além disso, terceiros interessados na aquisição de CBIOs também participam desse mercado, contribuindo para o sucesso do programa.

O valor médio de cada CBIO atingiu R$ 111,63, demonstrando a relevância econômica desse mercado em crescimento. A crescente adesão de produtores de biocombustíveis explica em parte esse sucesso, com mais de 300 deles certificados e aptos a emitirem CBIOs atualmente.

O RenovaBio está demonstrando que é possível alinhar interesses econômicos com a preservação do meio ambiente. Com mais de 102 milhões de toneladas de CO2 evitadas e R$ 8 bilhões em negociações, o mercado de CBIOs é uma realidade promissora. O programa não apenas contribui para o cumprimento de metas ambientais, mas também torna os biocombustíveis mais competitivos.

À medida que mais produtores se unem a essa causa e o mercado de CBIOs continua a prosperar, o Brasil está no caminho certo para um futuro mais sustentável e alinhado com os objetivos globais de combate às mudanças climáticas.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado