Brasil quita dívidas com organismos internacionais

Reunião de ministros das Relações Exteriores do Mercosul, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil) Fernando Frazão/Agência Brasil

Em 2023, o governo brasileiro anunciou a quitação de R$ 3,8 bilhões em dívidas com organismos internacionais. Destes, R$ 2,4 bilhões eram de anos anteriores e R$ 1,4 bilhão do exercício atual. 

A discussão sobre a regularização desses débitos ocorreu durante a 63ª Reunião Ordinária do Conselho do Mercosul, realizada no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. Este encontro reuniu autoridades dos países membros do bloco econômico.

O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, destacou a importância desses pagamentos, incluindo quase US$ 100 milhões (cerca de R$ 500 milhões) ao Fundo de Convergência Estrutural do Mercosul (Focem). O Focem é essencial para equilibrar as diferenças econômicas entre os países do bloco.

Outras dívidas quitadas incluíram R$ 17,6 milhões com o Parlamento do Mercosul (Parlasul) e R$ 4,2 milhões com a Secretaria do Mercosul. Segundo a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, esse esforço reflete o compromisso do governo Lula com soluções negociadas e integração regional.

O Brasil, que acumulou cerca de R$ 5 bilhões em dívidas com aproximadamente 120 organismos e fundos internacionais nos últimos seis anos, ainda tem cerca de R$ 1,2 bilhão a pagar até o final do ano. Os pagamentos, apesar de envolverem relações exteriores, são de responsabilidade do Ministério do Planejamento e Orçamento.

Entre os pagamentos, R$ 14,6 milhões foram pagos na quarta-feira (06/12) e destinados ao Instituto Social do Mercosul (ISM).

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado