Novo plano industrial prioriza biocombustíveis e eletrificação

Novo plano industrial prioriza biocombustíveis e eletrificação
(Foto: Ümit Yıldırım/Unsplash)

O governo federal lançou um novo plano industrial com foco na sustentabilidade. Aumentar em 50% a participação dos biocombustíveis na matriz energética de transportes até 2033 é uma das metas. Atualmente, eles representam 21,4% dessa matriz. A meta é ambiciosa, mas realista, formulada após consultas com o setor produtivo.

A eletrificação dos transportes também é prioridade. O plano enfatiza o desenvolvimento da cadeia produtiva de motores elétricos, baterias e minerais estratégicos. Até 2030, espera-se que o Brasil avance na produção de veículos elétricos e híbridos, focando em combustíveis alternativos. Iniciativas como o programa “Combustível do Futuro” e o “Mover” já estão em andamento para apoiar essa transição.

Financiamento de transformação

Uma parte crucial do plano industrial é o financiamento. O governo pretende liberar R$ 300 bilhões até 2026. Essa quantia é significativamente maior que os fundos previamente anunciados. Enquanto a Confederação Nacional da Indústria considera o valor insuficiente, o mercado financeiro e o banco XP expressaram preocupações sobre a eficácia do financiamento.

BNDES e a indústria de veículos elétricos

O BNDES, que desempenha um papel central na concessão dos financiamentos, planeja também investir nas empresas. Com foco na indústria de veículos elétricos, o banco tem R$ 8 bilhões reservados para aquisições, visando uma presença estratégica no setor.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado