Itapemirim: ascensão e queda – retrato do empresário Sidnei Piva

Sidnei Piva de Jesus (Imagem: Divulgação/Itapemirim)

A história da Itapemirim, uma empresa de transporte rodoviário fundada na década de 1950 no Espírito Santo, é repleta de reviravoltas. Em 2021, a empresa decretou falência, deixando aproximadamente 5.670 pessoas prejudicadas, como revelado em uma reportagem do Domingo Espetacular, da Record, no domingo (28).

A trajetória de Sidnei Piva de Jesus, fundador da empresa, é igualmente intrigante. Paranaense, ele começou a carreira em um pequeno comércio em Ribeirão Preto e adquiriu empresas em dificuldades financeiras, incluindo uma metalúrgica no valor de R$ 13 milhões. Porém, a gestão incluiu demissões sem acordo trabalhista.

Em 2017, Piva de Jesus comprou a Itapemirim por um valor simbólico de um real, assumindo uma dívida de cerca de 300 milhões de reais e o compromisso de pagar funcionários e credores. No entanto, segundo o Ministério Público, ele não cumpriu o acordo e realizou demissões em massa, resultando em ações judiciais movidas por 200 ex-funcionários.

Ita Transportes Aéreos

Em meio à recuperação judicial da Itapemirim, Piva de Jesus decidiu fundar a Ita Transportes Aéreos durante a pandemia da Covid-19, alegando ter promessas de investimento de fundos árabes. No entanto, ele utilizou recursos financeiros da empresa de transporte rodoviário, direcionando mais de 36 milhões para as linhas aéreas, arrendando seis aviões e contratando mil funcionários e fornecedores. A empresa terceirizada suspendeu os serviços devido a uma dívida de 15 milhões, levando à proibição da ANAC e ao pânico entre os passageiros.

Em fevereiro de 2022, a Justiça de São Paulo afastou Piva de Jesus da presidência da empresa, que decretou falência. Atualmente, a empresa deve 253 milhões a credores e mais de 2,2 bilhões em impostos. O empresário chegou a usar tornozeleira eletrônica e teve sua prisão preventiva solicitada pelo Ministério Público de São Paulo, embora nunca tenha sido preso. As acusações incluem crimes contra relações de consumo e organizações de trabalho, além de estelionato.

Antes de ingressar no setor aéreo, Sidnei Piva de Jesus também enfrentou investigações da polícia civil por apresentar documentos falsos, incluindo 13 identidades diferentes. A reportagem também menciona um esquema de empresas fantasmas revelado após uma briga com uma ex-sócia, embora eles neguem qualquer participação.

Além disso, Sidnei Piva de Jesus abriu uma conta no Reino Unido com o equivalente a quase cinco bilhões de reais, que posteriormente foi fechada. Os advogados dele informaram que ele não deseja comentar sobre as denúncias.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado