Federal Reserve: possíveis cortes nas taxas de juros

FED- Federal Reserve
Sede do Fed, banco central dos EUA Foto: Site oficial do Federal Reserve

O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, emitiu um sinal claro de que cortes nas taxas de juros estão à vista. Entretanto, pediu aos americanos um pouco mais de paciência na luta do banco central contra a inflação. Em uma entrevista no programa “60 Minutes” da CBS, Powell afirmou que embora a economia dos EUA esteja forte, a redução das taxas de juros não é provável de ocorrer em março, como era amplamente esperado por Wall Street.

O presidente do Fed, que apareceu pela última vez no programa em abril de 2021, aproximadamente 11 meses antes de o banco central iniciar um ciclo de aumentos agressivos das taxas de juros. O objetivo dos aumentos era combater a inflação em alta. Ele explicou que a confiança na redução da inflação para a meta do Fed de 2% ainda não é suficiente para considerar um corte nas taxas em março. Sendo assim, destacou que o comitê do Fed provavelmente não alcançará esse nível de confiança a tempo da reunião de março, que está a apenas sete semanas de distância.

Taxa de juros

Embora a taxa de juro de referência do Fed esteja atualmente no máximo dos últimos 23 anos, a expectativa de uma mudança na política de juros é iminente. Na semana passada, o Fed manteve as taxas de juros estáveis na quarta reunião consecutiva de política monetária. No entanto, a perspectiva de cortes nas taxas ainda este ano permanece.

Os preços aumentaram nos últimos meses, aproximando-se da meta de 2% do Fed. Contudo, deve ter cortes nas taxas em 2024, conforme projetado pelas próprias autoridades em dezembro. Entretanto, a declaração do banco central em janeiro diminuiu as expectativas de que o primeiro corte nas taxas aconteceria na próxima reunião, em março.

Jerome Powell reiterou a posição no domingo, enfatizando que a confiança do Fed está aumentando, mas eles desejam mais confiança antes de tomar a decisão crucial de reduzir as taxas de juros. Os mercados financeiros, por outro lado, mantêm uma probabilidade de 20% de cortes nas taxas em março e 71,3% em maio, de acordo com a ferramenta CME FedWatch.

Powell sublinhou a importância de restaurar a estabilidade de preços e reduzir a inflação para níveis baixos e previsíveis. Ele espera que o Fed reduza as taxas três vezes este ano, conforme previsto nas previsões de dezembro do banco central.

Economia

A economia dos EUA está superando as expectativas de Wall Street. Atualmente, há um forte crescimento na criação de empregos e uma queda na inflação. Powell expressou otimismo em relação à economia, observando que a inflação está caindo e que não há razão para acreditar que essa tendência não continuará. No entanto, ele reconheceu que muitos americanos ainda sentem o impacto dos preços elevados de alimentos e aluguéis. Assim, contribui para a insatisfação geral com a economia. Powell destacou a importância de controlar esses preços essenciais para melhorar a qualidade de vida dos americanos.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado