Pesquisar
Close this search box.

Por que é desafiador qualificar jovens na área de TI

C Perobelli - Fundador Instituto Atravessando a Ponte.

Segundo a Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia), estima-se que, até 2025, o mercado brasileiro enfrentará um déficit de 530 mil profissionais de TI. A despeito desse gap de grande impacto de vagas, surge um questionamento intrigante: por que há desenvolvedores desempregados?

Ao longo dos anos, lidero o Instituto Atravessando a Ponte, focado em capacitar jovens de baixa renda em Tecnologia da Informação (TI). Esta jornada é marcada por desafios, especialmente na preparação desses jovens para o ensino superior e mercado de trabalho.

A TI se destaca como uma das áreas mais promissoras em termos de oportunidades de carreira no Brasil. Contudo, apesar da demanda crescente por profissionais qualificados, enfrentamos uma realidade paradoxal: a escassez de talentos no mercado convive com a presença de desenvolvedores desempregados. Esse contraste levanta questões cruciais sobre os desafios de capacitação e inserção desses jovens no mercado.

Um dos obstáculos mais evidentes é a discrepância entre a formação educacional dos jovens e as exigências do mercado de TI, como habilidades práticas avançadas e conhecimento em tecnologias emergentes. Muitos jovens, apesar do entusiasmo pela área, esbarram em dificuldades em disciplinas básicas, como matemática, impactando negativamente tanto seu desempenho acadêmico quanto suas futuras oportunidades de emprego.

Outro desafio é proporcionar uma formação integral, reconhecendo que a transformação significativa acontece quando os jovens são desenvolvidos em todas as dimensões de suas vidas. Isso inclui não só habilidades técnicas, mas também crescimento pessoal, familiar e profissional. Contudo, alcançar essa meta exige recursos, apoio e parcerias consistentes, que nem sempre estão disponíveis.

Iniciativas como o Instituto Atravessando a Ponte são fundamentais, enfrentando esses desafios diretamente. Ao oferecer bolsas integrais em cursos de TI e focar no desenvolvimento integral dos jovens, contribuem significativamente para um futuro mais inclusivo.

Porém, para realmente superar os desafios da área com a qualificação de jovens em TI, é necessário um esforço conjunto. Governos, instituições educacionais, empresas e a sociedade devem colaborar para criar políticas e programas que incentivem a educação e integração desses jovens no mercado de trabalho.

Creio firmemente que, ao enfrentarmos esses desafios coletivamente da qualificação de jovens em TI, não só transformaremos a vida desses jovens, mas também construiremos um futuro mais próspero e inclusivo para todos.

*Opinião – Artigo de Carlos Perobelli, Fundador Instituto Atravessando a Ponte.

**Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado