Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Lixo global pode atingir 3,8 bilhões de toneladas em 2050

Lixo global pode atingir 3,8 bilhões de toneladas em 2050
(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil).

O relatório Global Waste Management Outlook 2024 (GWMO 2024), apresentado na Assembleia das Nações Unidas para o Ambiente em Nairóbi, revela uma projeção preocupante: a geração de lixo no mundo pode aumentar para 3,8 bilhões de toneladas anuais até 2050. Este crescimento de 80% em relação aos números de 2020, que foram de 2,1 bilhões de toneladas, é atribuído à inércia nos padrões atuais de produção, consumo e descarte de resíduos.

Carlos Silva Filho, presidente da International Solid Waste Association (ISWA) e coautor do estudo, destaca a continuidade da tendência de aumento na geração de resíduos sólidos. Alerta sobre os 40% de resíduos que atualmente têm destinos inadequados, como lixões e queimadas ao ar livre, ressaltando a urgência de reverter essa situação devido aos seus possíveis impactos negativos no clima, na biodiversidade e na saúde humana.

O panorama no Brasil é semelhante, com a produção de resíduos prevista para superar 50% até 2050, alcançando cerca de 120 milhões de toneladas anuais. O relatório aponta deficiências na gestão de resíduos do país, especialmente na reciclagem, que se mantém entre 3 a 4%, bem abaixo da média global de 19% e da sul-americana de 6%.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Além disso, cerca de 2,7 bilhões de pessoas no mundo ainda não têm acesso a serviços básicos de limpeza urbana. No Brasil, isso representa uma em cada 11 pessoas, resultando em mais de 5 milhões de toneladas de resíduos sólidos não coletados anualmente, afetando negativamente o meio ambiente e a saúde pública.

O relatório recomenda a necessidade de dissociar o crescimento econômico da geração de resíduos, propondo um novo modelo de produção e consumo, além de uma consciência renovada sobre o descarte de resíduos. Destaca a importância de sistemas de responsabilidade estendida para os produtores, visando produções mais sustentáveis e o combate ao desperdício de alimentos.

Um cenário promissor seria alcançar 60% de reciclagem globalmente, reduzir a geração de lixo per capita para 600 gramas diários e eliminar completamente os destinos inadequados de resíduos até 2030. Essas medidas poderiam manter a produção de resíduos sólidos domiciliares em cerca de 2 bilhões de toneladas anuais até 2050, oferecendo um caminho viável e mais sustentável para o futuro.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado