Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Isenção fiscal em aeroportos explica o valor da bagagem despachada nos EUA

Entenda o impacto fiscal nos custos. (Foto: Anna Shvets/Pexels)
Entenda o impacto fiscal nos custos. (Foto: Anna Shvets/Pexels)

Recentemente, observou-se um aumento nas taxas de bagagem despachada por grandes companhias aéreas nos EUA, com a American Airlines exemplificando essa tendência ao elevar o preço de US$ 30 para US$ 40 por mala desde março de 2024. Essa mudança reflete uma tendência mais ampla no setor aéreo, onde cinco das seis principais companhias aéreas ajustaram suas tarifas desde janeiro de 2024.

Razões fiscais por trás dos aumentos

Uma causa importante para essa escalada nas taxas de bagagem despachada reside em uma peculiaridade do código tributário dos EUA. Especificamente, o Código de Regulamentações Federais dos EUA isenta a bagagem do imposto de transporte de 7,5% aplicado ao preço da passagem em voos domésticos. Isso incentiva as companhias aéreas a separar as taxas de bagagem do custo do bilhete, reduzindo assim suas obrigações fiscais. Essa estratégia fiscal ajuda a explicar por que as tarifas de bagagem têm aumentado substancialmente ao longo dos anos.

Bagagem despachada: implicações econômicas e alternativas

Essa abordagem de precificação não apenas resultou em economias fiscais para as companhias aéreas, mas também aumentou os custos para os viajantes, com receitas de taxas de bagagem ultrapassando US$ 7 bilhões recentemente. Enquanto algumas tentativas legislativas de endereçar essas questões falharam, os viajantes podem optar por minimizar seus custos ao viajar apenas com bagagem de mão, uma estratégia que ganha popularidade à medida que as taxas de bagagem continuam a crescer.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Desempenho das companhias aéreas e expectativas do cliente

Apesar dos custos adicionais, os dados do Bureau of Transportation Statistics não demonstram uma melhoria no manuseio de bagagens desde a introdução das taxas. Com aproximadamente seis malas perdidas ou danificadas para cada mil despachadas, a eficácia no tratamento das bagagens permanece uma preocupação para os passageiros, sugerindo que o aumento das taxas não necessariamente se traduz em um serviço melhor.

Em resumo, enquanto as companhias aéreas se beneficiam de uma brecha fiscal para economizar em impostos, os passageiros enfrentam custos crescentes e a inconveniência de taxas de bagagem mais altas.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado