Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Depósitos na poupança superam saques em março

IPCA-15 - dinheiro - SEMANA SANTA - depósitos - salário mínimo - Moody's
(Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

No mês de março, pela primeira vez no ano, os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques, resultando em um saldo positivo de R$ 1,3 bilhão, conforme dados divulgados pelo Banco Central (BC) nesta sexta-feira (5), em Brasília.

De acordo com o relatório, os depósitos totalizaram R$ 324,7 bilhões, enquanto os saques ficaram em R$ 323,4 bilhões no último mês. Os rendimentos creditados nas contas de poupança somaram R$ 4,9 bilhões. Um saldo total de R$ 975,8 bilhões.

Esta reversão positiva contrasta com os meses anteriores do ano. Tanto em fevereiro como em janeiro de 2024, houve mais saques do que depósitos, com saídas líquidas de R$ 3,8 bilhões e R$ 20,1 bilhões, respectivamente. Além disso, o resultado de março deste ano destoa do mesmo período em 2023, quando os saques excederam os depósitos em R$ 6,1 bilhões.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Em 2023, a caderneta de poupança registrou um déficit de R$ 87,8 bilhões, embora tenha sido menor que o recorde de saída líquida de R$ 103,24 bilhões em 2022. Um contexto de alta inflação e endividamento elevado influenciou essa tendência de retirada de recursos.

Juros

A manutenção da taxa básica de juros, conhecida como Selic, em patamares elevados também impulsiona os saques na poupança, incentivando a busca por investimentos com melhores rendimentos. Entre março de 2021 e agosto de 2022, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC aumentou a Selic em 12 ocasiões consecutivas, respondendo ao aumento dos preços de alimentos, energia e combustíveis.

O Banco Central manteve a Selic em 13,75% ao ano por sete vezes consecutivas entre agosto de 2022 e agosto de 2023 para conter a inflação. No entanto, diante da mudança no comportamento dos preços, o BC reduziu a taxa em seis cortes consecutivos, levando-a a 10,75% ao ano.

Em 2021, os saques líquidos da poupança atingiram R$ 35,49 bilhões. No ano anterior, 2020, a caderneta registrou um saldo positivo recorde de R$ 166,31 bilhões, influenciado pela instabilidade no mercado de títulos públicos no início da pandemia de covid-19 e pelos depósitos do auxílio emergencial nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado