Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Tesla vai demitir 14 mil funcionários, entenda o motivo

tesla
(Foto: Divulgação/Tesla)

A Tesla, liderada por Elon Musk, anunciou uma grande redução de sua força de trabalho em resposta ao declínio nas vendas de veículos elétricos, marcando a primeira queda desde 2020. Mais de 14 mil funcionários da Tesla serão demitidos por essa decisão que visa aumentar a produtividade e cortar custos operacionais.

Anúncio de Musk e reações

Elon Musk divulgou a notícia por e-mail, detalhando que as demissões são parte de uma reestruturação necessária para a próxima fase de crescimento da empresa. Musk expressou seu desagrado com a decisão, mas destacou a importância deste movimento para tornar a empresa mais enxuta e inovadora.

Como parte desse esforço, fizemos uma análise completa da organização e tomamos a difícil decisão de reduzir nosso quadro de funcionários em mais de 10% em todo o mundo. Não há nada que eu odeie mais, mas isso precisa ser feito. Isso nos permitirá ser enxutos, inovadores e ávidos pelo próximo ciclo da fase de crescimento”, disse Elon Musk em comunicado.

conteúdo patrocinado

Impacto das demissões

As demissões afetarão mais de 10% do quadro global de funcionários da Tesla, que no último ano contava com mais de 140 mil empregados. O setor automotivo tem enfrentado desafios, e a Tesla não é exceção, com uma queda nas vendas recentes.

Detalhes das demissões

O comunicado não especificou os departamentos mais afetados da Tesla nem se os funcionários demitidos receberão algum pacote de rescisão. Também não foram fornecidos detalhes sobre quando os cortes terão efeito efetivo. Esta decisão reflete a necessidade da Tesla de ajustar suas operações em meio a um ambiente de mercado cada vez mais competitivo e uma demanda oscilante por veículos elétricos.

Concorrente dos elétricos em crescimento

No último trimestre de 2023, a BYD viu o lucro líquido crescer 19%, atingindo 8,67 bilhões de yuans (US$ 1,20 bilhão), em comparação com o mesmo período do ano anterior. A receita da renomada fabricante chinesa de veículos elétricos (EVs) também apresentou um aumento de 15%. Então, alcançou 180,04 bilhões de yuans (US$ 24,9 bilhões), enquanto o volume de vendas teve um impressionante salto de 38%.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado