Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Queijos do Ceará recebem selo e visam mercado nacional

Certificação de queijos no Ceará. (Foto: Fondazione Contrada/Pexels)
Certificação de queijos no Ceará. (Foto: Fondazione Contrada/Pexels)

A queijaria Dona Vita, localizada em Limoeiro do Norte, Ceará, recebeu na última quinta-feira (18) o primeiro Selo Arte concedido no estado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). Este selo permite que produtos de origem animal artesanais sejam comercializados em todo o território nacional, garantindo a observância de práticas tradicionais e seguras na produção.

Impacto da certificação de queijos no Ceará

Segundo Augusto Júnior, superintendente do Mapa no Ceará, a certificação é mais um passo para que os produtores locais possam alcançar um mercado mais amplo e competitivo. Ele destacou que regiões como Quixadá e Jaguaribe já produzem queijos de alta qualidade que, com a devida certificação, poderiam ganhar notoriedade nacional.

Evento de certificação

A cerimônia de entrega do selo ocorreu na sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), com a presença de diversas autoridades e stakeholders do setor agropecuário. Amílcar Silveira, presidente da Faec, enfatizou a importância da certificação para o desenvolvimento sustentável e qualificado dos produtores rurais da região.

conteúdo patrocinado

Protagonismo no setor

O Ceará se destaca na produção de 2 milhões de litros de leite por dia, com uma significativa porção destinada à produção de queijos artesanais. A nova certificação promete elevar o padrão de qualidade e a visibilidade dos queijos cearenses, contribuindo para o reconhecimento do estado como um líder no setor de laticínios no Brasil.

Expansão para novos mercados

Marcelo Oliveira Guimarães, proprietário da queijaria Dona Vita, expressou entusiasmo com a obtenção do Selo Arte, destacando o potencial de expansão para outros mercados dentro do Brasil. “Fazer queijo artesanal maturado é uma arte. Com essa diferenciação, vamos tentar entrar em mercados nacionais”, afirmou Guimarães.

Desafios e oportunidades

O processo de certificação ainda enfrenta desafios burocráticos e financeiros, especialmente para pequenos produtores que não têm capacidade de suportar os custos e a complexidade do processo. Porém, a recente desburocratização e a promoção do Selo Arte pelo Mapa são vistos como medidas positivas para facilitar a participação de mais produtores no mercado nacional.

Reconhecimento internacional

Além do sucesso nacional implicado na certificação de queijos no Ceará, os queijos do estado têm ganhado destaque em competições internacionais, como o concurso “Queijos do Brasil” em São Paulo, onde a produtora Sheilane Magalhães, de Hidrolândia, representou o estado com o queijo Peleja. Este reconhecimento serve como um testemunho da qualidade e do potencial dos queijos artesanais cearenses.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado