Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Meta está na mira de investigação na UE, saiba mais

investgação meta
(Foto: Solen Feyissa/Unsplash)

O crescente problema da desinformação na política internacional culmina com uma nova investigação da União Europeia (UE) sobre a Meta, proprietária de plataformas como Facebook e Instagram. Segundo relatos do Financial Times, a Comissão Europeia está preocupada com a influência russa nas iminentes eleições europeias, agendadas para junho deste ano.

Descontinuação de uma ferramenta

A investigação surge num momento crítico, já que a Meta descontinuou o CrowdTangle, uma ferramenta vital para monitorar a disseminação de notícias falsas. Esse recurso era essencial para pesquisadores e jornalistas da UE que rastreiam desinformação e outras manipulações nas eleições.

Sob a nova legislação da UE, que exige que as empresas de tecnologia regulamentem seu conteúdo, é essencial que plataformas como o Facebook tenham sistemas robustos para proteger contra interferências eleitorais. Em resposta, a Meta assegura ter processos bem estabelecidos para identificar e mitigar riscos, e expressou compromisso em continuar a colaborar com a Comissão Europeia.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Meta defenda independência de suas políticas de moderação

No entanto, espera-se que a Meta conteste as alegações dos reguladores europeus em tribunal. A empresa defende a independência de suas políticas de moderação e a eficácia de suas medidas de segurança. As preocupações da UE não são apenas sobre a gestão de desinformação por parte da Meta, mas também sobre as tentativas de supressão de votos. O debate sobre a eficácia das medidas de segurança da Meta e a independência de suas políticas de moderação está em alta, com implicações para a integridade das eleições na Europa.

Com a proximidade das eleições da União Europeia, a capacidade das plataformas de mídia social de lidar com a desinformação e proteger os processos democráticos é mais importante do que nunca. A decisão de descontinuar o CrowdTangle foi particularmente preocupante para os reguladores, que veem na ferramenta uma maneira eficaz de acompanhar as campanhas de desinformação em tempo real.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado