Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Fortaleza precisa se inspirar em exemplos como Canary Wharf – Por Jackson Pereira Jr.

Comparação entre Canary Wharf e o Centro de Fortaleza

Jackson Pereira Jr., empreendedor, diretor do BNTI, fundador e CEO do Economic News Brasil.
Por Jackson Pereira Jr., empreendedor, diretor do BNTI, fundador Economic News Brasil.

Recentemente, tive a oportunidade de visitar Canary Wharf, um distrito financeiro em Londres que passou por uma transformação significativa ao longo das décadas. Originalmente uma das docas mais movimentadas do mundo no início do século XIX, Canary Wharf se reinventou, se tornando um centro financeiro global na década de 1990, e agora se diversifica para atrair residentes e turistas. Este contraste com o centro de Fortaleza, a capital do Ceará, é alarmante.

Canary Wharf: Um Exemplo de Sucesso

Na década de 1980, o governo britânico criou a London Docklands Development Corporation (LDDC) para regenerar a área. A transformação de Canary Wharf começou com a construção dos seus arranha-céus icônicos, incluindo o One Canada Square, que se tornou o edifício mais alto da Grã-Bretanha após a sua conclusão em 1991. Este projeto atraiu grandes instituições financeiras, como o HSBC e o Citigroup, levando à emergência de Canary Wharf como um centro financeiro global.

No entanto, o distrito não parou por aí. Em resposta ao êxodo de trabalhadores durante a pandemia e à saída de inquilinos corporativos, um esforço contínuo para diversificar está em andamento. Agora, além de ser um centro financeiro, Canary Wharf está se adaptando para se tornar um lugar onde as pessoas também possam viver e relaxar. Isso inclui a transformação de espaços de escritórios vazios e a construção de residências e áreas de lazer.

Publicidade

Fortaleza: Um Centro Abandonado

Infelizmente, o centro de Fortaleza não compartilha da mesma sorte. A Praça do Ferreira, a principal área central, é um exemplo gritante do descaso da gestão pública. Tomada por usuários de droga e desabrigados, a região se tornou sinônimo de desemprego, desordem, abandono e degradação. Gestões entram e saem com o mesmo discurso de “revitalizar o Centro”, mas nada muda. Os proprietários de imóveis não conseguem alugar, vender ou até mesmo emprestar suas propriedades, pois ninguém quer investir em uma área tão problemática.

Exemplos de Revitalização no Brasil

Em contraste, outras cidades brasileiras estão tomando medidas proativas para revitalizar seus centros. Em Curitiba, a prefeitura anunciou recentemente um projeto de mega revitalização do Centro Histórico, incluindo a criação da Rua da Memória, conectando o Memorial de Curitiba e a Casa da Memória. Esta iniciativa visa não apenas preservar a história, mas também atrair turistas e melhorar a qualidade de vida dos moradores.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, em Janeiro, revelou planos para a construção de um novo centro administrativo do Estado, que será situado nos arredores da Praça Princesa Isabel, no bairro de Campos Elíseos. Este empreendimento envolve um investimento de R$ 4 bilhões no centro da cidade.

“Sabe o que isso significa? Que vamos mudar a realidade do centro. E quando o Estado faz um investimento forte lá, a iniciativa privada acompanha. Além disso, temos todas as medidas de estímulo adotadas pela Prefeitura,” declarou Tarcísio em um evento de anúncio de investimentos na área de Habitação.

Na capital paulista, o mercado imobiliário está se reinventando na região do centro através do Retrofit, que consiste na reforma de prédios antigos para criar novas estruturas para redes hoteleiras e moradias, como os studios de 20 a 30 m².

Leia Também:

 

Belo Horizonte segue uma linha semelhante com o programa “Centro de Todo Mundo”, lançado em 2023, que busca aumentar as oportunidades de moradia, trabalho e lazer na região central. O prefeito Fuad Noman destacou que este é um projeto da sociedade de Belo Horizonte, visando deixar o centro mais bonito, arborizado e acessível.

A revitalização do Centro de Fortaleza é crucial para reverter o quadro de abandono e degradação. Exemplos como Canary Wharf, Curitiba, São Paulo e Belo Horizonte mostram que, com vontade política e investimentos adequados, é possível transformar áreas centrais em lugares vibrantes e atrativos. A gestão pública de Fortaleza precisa sair do discurso e entrar em ação, implementando políticas eficazes que realmente façam a diferença na vida dos moradores e comerciantes da região.

A revitalização do Centro de Fortaleza não pode mais esperar. Agora é hora de trabalhar pela renovação com uma nova gestão.

*Artigo de Opinião Por Jackson Pereira Jr.empreendedor, diretor do BNTI, fundador e CEO do Economic News Brasil.

**Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado