Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Rendimento médio real dos trabalhadores cresce 4,7% em um ano

IBGE aponta estabilidade na variação trimestral

Moeda - Dinheiro - Real - Economia - Rendimento
(Imagem: Pixabay)

O rendimento médio real dos trabalhadores no Brasil subiu 4,7% no último ano, atingindo R$ 3.151 no trimestre encerrado em abril de 2024. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad).

O aumento fez com que a massa de rendimentos, que corresponde à soma das remunerações dos trabalhadores, alcançasse R$ 313,1 bilhões, um recorde na série histórica. Então, comparando com o mesmo trimestre de 2023, houve um aumento de 7,9% na massa de rendimentos.

Na comparação com o trimestre anterior, o IBGE considerou a variação do rendimento médio real estável. Adriana Beringuy, coordenadora de pesquisas do IBGE, destacou que a manutenção do nível elevado da massa de rendimentos deve-se à variação positiva na população ocupada e à estabilidade dos valores dos rendimentos médios.

Publicidade

Assim, em comparação ao mesmo período de 2023, os setores que apresentaram maiores aumentos nos rendimentos foram:

  • Indústria Geral: 8,5%
  • Comércio e Reparação de Veículos: 4,6%
  • Transporte: 5,7%
  • Administração Pública: 4,0%

 

Além disso, os empregados do setor privado com carteira assinada também viram um aumento nos rendimentos.

A Pnad Contínua é fundamental para monitorar a força de trabalho no Brasil. Sendo assim, a pesquisa abrange 211 mil domicílios por trimestre e conta com aproximadamente dois mil entrevistadores em todo o país, distribuídos por 26 estados e o Distrito Federal, todos integrados a mais de 500 agências do IBGE.

Leia mais:

 

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado