Argentina suspende exportação de carne por 30 dias

A Argentina é o 4º maior exportador de carne do mundo.

O governo argentino Alberto Fernández suspendeu a exportação de carnes por 30 dias como forma de segurar a alta de preços do produto no país. A decisão foi tomada na segunda-feira, 17.

A Argentina é o 4º maior exportador de carne do mundo.

Em nota, o Ministério do Desenvolvimento Produtivo da Argentina disse que a medida poderia ser reduzida caso fossem alcançados “resultados positivos”.

“O Presidente da Nação expressou sua preocupação com o crescimento sustentado nos últimos meses do preço da carne bovina no mercado interno. Durante o encontro, também foram avaliadas as diversas ações a serem implementadas com o objetivo de restringir as práticas especulativas, melhorar a rastreabilidade no comércio exterior e combater as práticas de sonegação fiscal. Algumas dessas medidas já foram adotadas e outras serão implementadas nos próximos dias. Enquanto se avança com essas medidas, as exportações de carne bovina ficarão suspensas por um período de 30 dias”, afirmou.

“Da mesma forma, o Presidente informou aos representantes do consórcio ABC que o referido prazo poderá ser reduzido caso a implementação das medidas mencionadas gere resultados positivos, enquanto serão habilitados mecanismos de exceção para as operações em andamento”.

Medidas compensatórias

A Minerva vai aumentar a capacidade de produção de outras plantas no continente para compensar os efeitos da decisão do governo da Argentina de suspender as exportações de carne bovina.

A maior exportadora de carne bovina da América do Sul, sediada em Barretos, interior de São Paulo, teve cerca de 10% de sua receita bruta no primeiro trimestre proveniente da operação argentina. Ela elevará sua capacidade de exportação em plantas do Brasil, Uruguai, Paraguai e Colômbia. Assim, mitigará o impacto da decisão do governo do presidente Alberto Fernández de restringir as vendas de carne produzidas na Argentina ao exterior, segundo nota oficial da Casa Rosada, com o objetivo de “ordenar o funcionamento do setor, restringir práticas especulativas e evitar a evasão fiscal no comércio exterior”.

A companhia faturou US$129,6 milhões em receita bruta na Argentina entre janeiro e março. O valor é o equivalente a cerca de R$683 milhões, pouco mais de 10% da receita total de R$6,10 bilhões no período.

A empresa de proteínas lidera o abate de gado na Argentina por meio da subsidiária Athena Foods e vende seus produtos no mercado interno pela marca Swift, cujo braço argentino foi comprado da JBS em 2017. Procurada pela TC Mover, a Minerva informou que não vai se pronunciar oficialmente sobre o assunto.

Desempenho das ações da Minerva (BEEF3)

O papel ordinário da Minerva (BEEF3) caiu nesta terça-feira, 18, 4,07%, cotado a R$9,44. Em 12 meses, a ação se desvalorizou 27,86%. Porém, nos últimos três meses, o papel acumulou ganhos de 5,30%. No mesmo horário, o Ibovespa operava em queda de 0,15%, aos 122,7 mil pontos. (Dados do TC Mover)

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado