Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Ambev amplia portfólio de negócios para bebidas alcoólicas

No segundo trimestre de 2021, a Ambev registrou o volume mais alto de consumo de todos os tempos, 5 milhões de hectolitros acima do pico em 2015.
No segundo trimestre de 2021, a Ambev registrou o volume mais alto de consumo de todos os tempos, 5 milhões de hectolitros acima do pico em 2015.

Dedicado ao desenvolvimento de bebidas alcoólicas diferentes de cerveja, a Ambev anunciou a criação de uma nova frente de negócios chamada Future Beverages. No início do projeto, oito marcas serão responsáveis por apresentar a nova aposta da cervejaria, entre elas estão Beats e Isla, a hard seltzer Mike’s, os vinhos Dante Robino, Somm e Blasfemia.  

A unidade terá Daniela Cachich como presidente da região sul americana. Antes de ocupar o novo cargo, Cachich foi vice-presidente de marketing da PepsiCo Foods Brasil por quase 5 anos, onde ficou responsável pelo portfólio de marcas de snacks como Doritos, Lays e Ruffles.

No segundo trimestre de 2021, a Ambev registrou o volume mais alto de consumo de todos os tempos, 5 milhões de hectolitros acima do pico em 2015. Além de iniciativas e projetos, a companhia está engajada em promover ações educativas, como uma plataforma pioneira e interativa dedicada para que os consumidores ampliem a consciência sobre seus hábitos de consumo.

conteúdo patrocinado

Além disso, cada vez mais, o consumidor quer variar o tipo de bebida em diferentes ocasiões. Um exemplo é do Carnaval deste ano, quando 92% dos entrevistados em uma pesquisa da consultoria Nielsen pretendiam consumir cerveja, mas 45% desejavam também misturar esse consumo com outros produtos alcoólicos, como destilados e bebidas mistas.

Outro exemplo, também da Nielsen, é a relevância do mercado de hard seltzer, bebida cuja composição principal é água gaseificada com sabor e álcool, que movimentou 4 bilhões dólares em 2020 nos Estados Unidos. Já no Brasil, o consumo de vinho cresceu 18,4% em 2020, segundo a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). A produção nacional teve alta de quase 35%, enquanto os importados cresceram 10%.

O crescimento de bebidas alcoólicas que não cerveja continuará nos próximos anos, como aponta a provedora de pesquisa de mercado Euromonitor. Drinks prontos para beber, sprits e vinhos devem crescer em valor 27,9%, 33,1% e 29,5%, respectivamente, entre 2020 e 2025. Deste modo, a Ambev foca agora em marcas já existentes e inovações que garantam uma parcela deste consumo.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado