Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Investidores acusam dono da Itapemirim de golpe com vendas de criptomoeda

Foto: Divulgacão/ITA

O empresário Sidnei Piva de Jesus, controlador do grupo Itapemirim, tem mais uma crise para gerenciar após a suspensão das operações da ITA Linhas Aéreas. O novo fato é que a empresa é acusada por centenas de investidores, ao lado das empresas Extrading Exchange & Trading Platform e Future Design Solutions Ltda (FDS), de não devolver cerca de R$ 400 mil investidos nas criptomoedas CrypTour, moeda digital lançada em julho deste ano pelo grupo de transporte. A informação é do Congresso em Foco.

De acordo com a matéria, os investidores relatam não ter mais acesso à plataforma da Extrading, que foi retirada do ar, e não conseguem uma simples informação de movimentação e nem fazer resgate.

Na apresentação do plano de negócio da Cryptour, o objetivo da Itapemirim era vender 30 milhões de tokens ao valor de 1 dólar cada, prospectando, assim, 30 milhões de dólares. Era prometida uma valorização de 600% a cada 1 dólar investido no token nos primeiros seis meses, e 3600% após doze meses.

conteúdo patrocinado

Ao Congresso em Foco, com exclusividade, Piva negou que a Cryptour seja da Itapemirim, apesar de diversos documentos e vídeos de divulgação do criptoativo explicitarem a relação com a empresa. Um trecho do Whitepaper da CTur, que é um documento oficial da empresa que serve de informe ou guia aos investidores, traz a imagem do empresário e diz claramente que “o projeto CrypTour nasceu como uma iniciativa interna de inovação em tecnologia na Itapemirim Airlines.” Piva também negou qualquer relação com as empresas Future Design Solutions e com a Extrading Extrading Exchange & Trading Platform.

“Entrei em um golpe como vários”, disse Piva, em conversa com a reportagem pelo Whatsapp. “Temos um boletim de ocorrência na delegacia especializada.”Publicidade

Foi solicitado cópia do boletim de ocorrência mencionado pelo empresário mas a reportagem não obteve o documento.

O empresário Luiz Tavares, diretor comercial da Extrading, que aparece ao lado de Piva em vídeos no canal oficial da Cryptour no Youtube desmente o dono da Itapemirim e diz Grupo Itapemirim é sim o dono do negócio. O Congresso em Foco informa ter feito download de todos os vídeos que estão no canal.

Negócios estranhos

Apesar de acumular um prejuízo de R$ 176,33 milhões desde dezembro de 2018, credores pedindo a falência e ter cerca de 4.600 ex-funcionários que aguardam até hoje o pagamento de rescisões, Piva planejou novos voos internacionais. Mesmo em recuperação judicial desde 2016, ele surpreendentemente abriu, em 21 de abril deste ano, uma nova e bilionária empresa no Reino Unido no valor de £780 milhões, quase R$ 6 bilhões na cotação atual.

De acordo com documentos obtidos com exclusividade pelo Congresso em Foco, a SS Space Capital Group UK Ltd tem como atividades econômicas holding de serviços financeiros, fundos de investimento, investimento aberto e fundos de investimentos imobiliários. Sidnei Piva aparece nos documentos registrados no Companies House, agência executiva patrocinada pelo Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial no Reino Unido, como presidente da empresa.

Compra da Itapemirim

Em 2016, a empresa foi comprada pelos empresários Sidnei Piva de Jesus e Camila de Souza Valdívia. Na época, seu ex-controlador, Camilo Cola, disse que a Viação Itapemirim foi vendida, mas a família continuaria no controle. Fato que não aconteceu.

Confira matéria na íntegra.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado