Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Decisão polêmica adia eleição da Fecomércio-CE

Foto: Divulgação

A eleição da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE) que estava prevista para o dia 5 de abril foi adiada. A decisão vem após uma liminar concedida pelo desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), José Antonio Parente da Silva. A determinação traz diversos questionamentos sobre a procedência da decisão.

O documento solicita que o pleito para o mandato 2022/2026, cumpra o Estatuto da entidade e esteja de acordo com o sincronismo do Sistema Nacional do Comércio. Segundo o desembargador, o descumprimento do estatuto poderia gerar uma “possível desfiliação” da Confederação Nacional do Comércio (CNC).

As eleições foram agendadas pelo atual presidente e também candidato à reeleição, Luiz Gastão Bittencourt. A chapa de oposição, liderada pelo vice-presidente da entidade, Maurício Filizola, alega irregularidade no calendário eleitoral e os riscos de prejuízo à Fecomércio-CE e solicitou à Justiça o respeito ao Estatuto da entidade.

Publicidade

Segundo o jornalista Fábio Campos publicou no site Focus, existe uma falta de fundamento para a alegação da oposição quando se leva em consideração a postura da CNC em circunstâncias anteriores relacionadas a uma eleição de Federação já ocorrida, fato que alimenta a suspeita de, digamos, parcialidade em relação à Fecomércio do Ceará. Já que em 28 de março passado, por exemplo, foi tranquilamente realizada a eleição na Fecomércio do Mato Grosso, que confirmou a reeleição do empresário José Wenceslau de Souza Júnior (veja print matéria veiculada no site da CNC).

Matéria veiculada site CNC.

A redação do Focus questiona à CNC e à Fecomércio do Mato Grosso se as eleições daquela entidade estão de acordo com o alegado “sincronismo eleitoral”. Pergunta também se há algum impedimento dos eleitos em participar do pleito da CNC e ainda se pode haver uma intervenção nacional no Sesc e/ou no Senac do Mato Grosso.

Afinal, são essas as ameaças que, segundo apurou o Focus, estão sendo dirigidas ao atual comando da Fecomercio do Ceará.

A falta de sensatez fica ainda mais evidente quando se verifica que as eleições da Fecomércio do Ceará agendadas há meses, sem que a data fosse antes questionada.

Segundo apurado pelo ENB, o empresário Maurício Filizola e José Wenceslau de Souza Júnior, presidente da FECOMÉRCIO-MT, são aliados do presidente da CNC, José Roberto Tadros, que também faz oposição ao atual presidente da FECOMÉRCIO-CE, Luiz Gastão Bittencourt, que apresenta o maior número de eleitores em sua chapa registrada.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado