Cinco dicas para profissionais 40+ na busca de recolocação – Por Bruno Cunha

Conseguir uma nova colocação pode ser uma tarefa desafiadora, especialmente se o tempo é um fator crítico. No entanto, é importante lembrar que embora haja obstáculos e desafios, não é uma tarefa impossível. Além disso, a idade traz benefícios, como experiência e formação profissional completa, proporcionando uma visão mais ampla e profunda das coisas.

O objetivo deste texto é fornecer cinco dicas para ajudá-lo a se preparar e se tornar um candidato forte para voltar ao mercado profissional aos 40+. A leitura deste artigo ajudará você a se preparar adequadamente e alcançar uma ótima recolocação. Então, continue lendo para saber mais.

Confira abaixo as cinco dicas fundamentais que serão úteis para que você obtenha uma recolocação profissional bem-sucedida:

1. Conheça SEU GRAU DE EMPREGABILIDADE

Conhecer o seu campo de atuação é um dos primeiros mandamentos na busca de recolocação, independente da idade. É importante manter-se sempre conectado às atualizações da área, às inovações e maneiras alternativas de realizar o trabalho. Cursos, palestras e feiras e eventos da área pode ser uma ótima maneira de realizar essa pesquisa.

Se você verificar a necessidade de outro curso ou de alguma qualificação que ainda não tem, essa pesquisa sobre o terreno pode te indicar como proceder e qual o melhor caminho tomar para alcançar o seu objetivo. O importante é buscar corrigir ou complementar o que falta em seu currículo.

2. Atualize seu CV

Um dos problemas recorrentes para profissionais que buscam voltar ao mercado ou mudar de empresa após certa idade é manter o currículo desatualizado, seja pela ausência de qualificações, como foi dito anteriormente, ou mesmo por pensar que alguns detalhes não são importantes. O currículo, no entanto, deve estar sempre atualizado com as informações pertinentes ao cargo desejado, mas com uma visão realista, afinal nem sempre ter ocupado um cargo significa que o mercado te ver de tal forma.

Além disso, pode ser uma boa ideia é analisar e manter o currículo o mais direcionado possível. Em outras palavras: é muito comum reaproveitar currículos para diversas vagas, para ganhar tempo e facilitar o processo. É preciso resistir a esse impulso e criar um currículo adequado para sua área profissional, assim podemos garantir a comunicação com o mercado e o objetivo fica mais claro atraindo a atenção dos recrutadores.

3. Calibre seu networking

A visibilidade profissional e essa cultura cada mais interconectada e ampla faz com que o networking seja cada vez mais necessário. A cada dia, profissionais estão ampliando sua rede de relacionamento e buscando as melhores vagas, portanto, o mercado torna-se cada vez mais competitivo. Sendo assim, formar uma rede de pessoas conhecidas que possam promover encontros profissionais e possibilidades é uma ótima estratégia.

Existe um conhecimento popular acerca das possibilidades que surgem das relações sociais, e isso é uma verdade indiscutível no mercado de trabalho. A network, ou a rede de contatos que se cria por meio de pessoas com interesses em comum é uma ótima forma de reingressar no mercado e conseguir uma recolocação. Portanto, aposte em analisar qualitativamente e quantitativamente o seu networking atual!

4. Pratique humildade

Ninguém é velho demais para aprender, e ninguém está acima da aprendizagem. Não é possível dizer que se sabe tudo sobre determinado assunto, afinal, mudamos a cada dia e todos eles vêm com novas experiências e novas possibilidades, portanto, é essencial manter isso em mente e praticar a humildade.

Estar apto e aberto ao conhecimento é um dos passos essenciais para conseguir uma recolocação, uma nova carreira. Sendo assim, converse com outras pessoas, aprenda com experiências diferentes das suas e compartilhe o seu conhecimento. O saber é construído em conjunto e nunca deixa de aumentar. A arrogância sempre esconde uma fragilidade, portanto ao invés de se defender é hora de abrir-se para o novo!

5. Resista o preconceito referente ao etarismo

O etarismo é um preconceito baseado na idade, e afeta particularmente pessoas com mais idade que buscam uma mudança na carreira. Acontece também com pessoas jovens que se candidatam a vagas que costumam ser preenchidos por pessoas com mais experiência, geralmente aqueles cargos mais altos na hierarquia da empresa.

É inevitável que existam preconceitos baseados em nossas experiências de vida, no entanto, analisar esses preconceitos e buscar ver sempre no que eles se sustentam é uma forma de resistir a esses pensamentos que, na maioria das vezes são infundados e prejudicam a vida.

A busca por uma nova carreira é um processo complexo e que pode assustar em maior ou menor grau, dependendo das nossas experiências, no entanto, é preciso manter o otimismo, a coragem e buscar os novos caminhos da carreira: continuar uma carreira técnica e tornar-se consultor ou docente ou seguir com uma carreira de gestão e tornar-se gestor ou empreendedor.

Ou seja, deve-se acreditar que a vida laboral pode continuar, mas certamente exige planejamento de carreira, descobrir como fazer a gestão da carreira, definir um posicionamento de mercado e buscar visibilidade profissional!

Se estiver com dificuldade de recolocação ou pensando em redirecionar a carreira, pare tudo e faça uma Análise de Carreira!

*Opinião – Artigo Por Bruno Cunha, Headhunter & Especialista em Carreira, consultor para profissionais que buscam recolocação, mudança de emprego, desenvolvimento profissional ou transição de área/carreira. Nos últimos 19 anos, desenvolveu métodos de diagnósticos profissionais capazes de identificar as necessidades individuais de centenas de profissionais.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado