Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Ouro em alta, mas perspectiva de juros impacta ganhos

O preço do ouro subiu devido a indicadores econômicos, mas a perspectiva de juros restritivos pode limitar os ganhos.
Foto: Pixabay/Pexels

O mercado do ouro registrou uma alta moderada nesta sexta-feira (22). Em primeiro lugar, os dados dos índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sinalizam contração na Europa e desaceleração nos Estados Unidos. Sendo assim, os indicadores reforçaram a demanda pelo metal precioso como um ativo de refúgio em meio a preocupações econômicas globais.

Desempenho do metal precioso

O contrato do ouro para dezembro fechou o dia com uma alta de 0,30%. Ou seja, atingiu o valor de US$ 1.945,60 por onça-troy na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex). Apesar desse aumento, os ganhos do ouro são limitados pela perspectiva de juros em níveis restritivos por um período prolongado.

Na análise semanal, o preço do ouro registrou um recuo marginal de 0,03%, refletindo as incertezas nos mercados financeiros. No entanto, a expectativa é que o dólar se fortaleça com o ciclo de aumento das taxas de juros se aproxima de seu fim. A interação entre esses fatores continuará a influenciar os mercados e os preços do ouro nos próximos meses.

Publicidade

Investidores e entusiastas do mercado financeiro frequentemente buscam previsões de preços do ouro para tomar decisões informadas sobre seus investimentos. A demanda e oferta do metal precioso é baseada em análises de diversos fatores, influeciando as previsões. Além disso, existe a identificação de padrões, fractais e tendências emergentes no mercado.

Eventos recentes no mercado do ouro

Nos últimos anos, o mercado do ouro tem sido palco de eventos significativos que influenciaram seu preço e atraíram a atenção de investidores de todo o mundo. Um dos principais fatores que impulsionou o valor do ouro foi o crescente interesse de investidores ocidentais no XAUUSD, o par de moedas que representa a relação entre o ouro e o dólar dos EUA.

Desde a mínima registrada em torno de US$ 1.160 no verão de 2018, o ouro experimentou um aumento substancial, atingindo um máximo histórico de cerca de US$ 2.073 em maio de 2023. Durante esse período, o metal precioso se consolidou como um dos ativos mais atrativos do mundo.

A instabilidade geopolítica com tensões e conflitos em todo o mundo aumentaram a busca por ativos seguros. Nesse sentido, o ouro é historicamente considerado um refúgio em tempos de incerteza.

Outro fator relevante é desdolarização. Por décadas, o dólar dos EUA dominou o comércio internacional e serviu como a principal moeda de reserva global. No entanto, a crise financeira de 2007-2008 levantou preocupações sobre a dependência global em relação ao dólar.

Países como Rússia, China e nações do BRICS começaram a explorar acordos comerciais em moedas locais, reduzindo a dependência do dólar. Atualmente, 85 países apoiam a desdolarização, e muitos bancos centrais diversificam suas reservas com ouro como alternativa ao dólar.

 

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado