Libra esterlina incerta: o futuro da moeda britânica

(Foto: Pixabay)

Um ano após os planos de gastos da ex-Primeira Ministra Liz Truss terem levado a libra esterlina a uma mínima histórica, os mercados estão, mais uma vez, mostrando desconfiança em relação à moeda britânica.

Por meses, investidores têm se acumulado para aproveitar as altas taxas de juros do Reino Unido. No entanto, a decisão surpresa do Banco da Inglaterra na quinta-feira(21) de manter as taxas inalteradas reacendeu as preocupações sobre os fundamentos da nação, que permanecem mornos mesmo à medida que o impacto da crise do ano passado se desvanece. Muitos agora apostam que a libra esterlina entrará em uma trajetória descendente sustentada em relação ao dólar.

“Há um ano, a credibilidade fiscal era o que os mercados estavam questionando”, disse Adam Cole, estrategista-chefe de moedas do RBC Capital Markets. “Desta vez, é a credibilidade da política monetária.” Rachaduras cada vez mais evidentes nos dados econômicos do Reino Unido e o medo de que taxas de juros mais altas agravem uma possível recessão levaram o Banco da Inglaterra a encerrar seu ciclo de aumento de taxas. Mas os traders alertam que os formuladores de políticas podem estar subestimando uma série de fatores que ainda ameaçam elevar os preços ao consumidor.

Após liderar em termos de retorno entre seus pares do Grupo dos 10 no último ano, setembro viu a libra esterlina ficar em último lugar, e a decisão de quinta-feira a empurrou para uma mínima de seis meses em relação ao dólar americano. Gestores de ativos reduziram suas posições compradas, passando a apostar contra a moeda.

O RBC e o HSBC Holdings Plc. estão se preparando para mais fraqueza. O Bank of America Corp e o BNP Paribas SA alertam que um declínio mais acentuado está no horizonte se as posições forem desfeitas ainda mais.

“Os movimentos realmente negativos ocorrerão para a libra quando, não se, começarmos a ver fraquezas muito mais pronunciadas nos dados”, disse Cole, do RBC.

O Reino Unido continuará avançando em território recessivo, o que fará o par libra-dólar cair cerca de 5% para 1,17 até o final do ano e 1,11 na segunda metade do próximo ano, afirmou ele. Bullish na libra desde novembro do ano passado, Dominic Bunning, do HSBC, está confiante de que o rali agora não tem mais espaço para crescer. Taxas em seu pico significam que a moeda está prestes a cair quase 4% para cerca de 1,18 em relação ao dólar nos próximos nove meses, disse o chefe de pesquisa de moeda europeia do HSBC.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado