OpenAI explora possibilidade de desenvolver chips de Inteligência Artificial

A OpenAI, a empresa por trás do ChatGPT, está explorando a possibilidade de desenvolver seus próprios chips de inteligência artificial.
Foto: Colin Behrens/Pexels

A OpenAI, empresa por trás do ChatGPT, está explorando a possibilidade de desenvolver seus próprios chips de inteligência artificial. Sendo assim, segue avaliando a aquisição de uma possível empresa. As discussões internas recentes mencionam a busca por soluções para a escassez de chips de IA caros, dos quais a OpenAI depende. Essas opções incluem uma colaboração mais próxima com fabricantes de chips como a Nvidia e a diversificação de fornecedores além da Nvidia.

O CEO Sam Altman tornou a aquisição de mais chips de IA uma das principais prioridades da empresa. Isso ocorre devido à escassez de unidades de processamento gráfico (GPUs), um mercado dominado pela Nvidia. Altman expressou preocupações com a falta de processadores avançados que alimentam o software da OpenAI. Além disso, mencionou os custos substanciais associados à execução do hardware necessário para seus esforços e produtos.

Desde 2020, a OpenAI desenvolve suas tecnologias de inteligência artificial generativa em um supercomputador massivo construído pela Microsoft, um de seus maiores apoiadores, que utiliza 10.000 GPUs da Nvidia. A operação do ChatGPT é muito dispendiosa para a empresa, com cada consulta custando cerca de 4 centavos de dólar. Se as consultas do ChatGPT alcançarem um décimo da escala da pesquisa do Google, seriam necessários aproximadamente US$ 48,1 bilhões em GPUs inicialmente e cerca de US$ 16 bilhões em chips anualmente para mantê-lo operacional.

Domínio da operação

A iniciativa de desenvolver seus próprios chips de IA colocaria a OpenAI entre um pequeno grupo de grandes players de tecnologia, como o Google e a Amazon, que buscam ter controle sobre o design dos chips fundamentais para seus negócios. No entanto, não está claro se a OpenAI avançará com o plano de construir um chip personalizado, uma iniciativa estratégica de grande envergadura que pode representar centenas de milhões de dólares em custos anuais, de acordo com especialistas do setor. Mesmo que a OpenAI alocasse recursos para essa tarefa, não garantiria o sucesso.

Uma aquisição de uma empresa de chips poderia acelerar o processo de construção do próprio chip da OpenAI, assim como aconteceu com a Amazon e sua aquisição da Annapurna Labs em 2015. A identidade da empresa examinada para aquisição pela OpenAI não foi revelada. Mesmo que a OpenAI prossiga com os planos de um chip personalizado, incluindo a aquisição, é provável que o esforço leve vários anos, mantendo a empresa dependente de fornecedores comerciais como Nvidia e Advanced Micro Devices (AMD) no futuro próximo.

Alguns grandes conglomerados de tecnologia têm construído seus próprios processadores há anos, com resultados limitados. O esforço da Meta para desenvolver chips personalizados enfrentou problemas, levando a empresa a abandonar alguns de seus chips de IA. A proprietária do Facebook agora está trabalhando em um novo chip que abrangerá todos os tipos de trabalhos de IA.

A demanda por chips de IA especializados disparou desde o lançamento do ChatGPT no ano passado. Chips específicos, ou aceleradores de IA, são necessários para treinar e executar a mais recente tecnologia de IA generativa. A Nvidia é uma das poucas fabricantes de chips que produz chips de IA úteis e domina o mercado.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado