Mercado financeiro encerra com baixa na terça (16)

mercado financeiro hoje
(Foto: David McBee/Pexels)

Em um dia marcado por variações expressivas, o mercado financeiro nesta terça-feira (16) testemunhou mudanças notáveis nas principais moedas e criptomoedas. O Dólar Comercial registrou um aumento de 1,22%, cotado a R$ 4,925. O Euro também viu um crescimento, com uma elevação de 0,52% para R$ 5,356. Além disso, o Dólar Turismo subiu 1,18%, alcançando R$ 5,126, enquanto a Libra Esterlina aumentou 0,7%, sendo negociada a R$ 6,230. O Peso Argentino acompanhou a tendência de alta, crescendo 1,18%, e foi cotado a R$ 0,006. No segmento das criptomoedas, o Bitcoin apresentou um acréscimo de 2,25%, avaliado em R$ 213.971,172.

O Ibovespa caiu 1,69%, fechando a 129.294 pontos, influenciado pela cautela global e pelas discussões no Fórum Econômico Mundial em Davos. As divergências sobre quando os bancos centrais devem começar a cortar juros dominaram o cenário, com o FMI considerando prematuro tal movimento. Christopher Waller, do Fed, sinalizou três cortes até o fim do ano, mas ressaltou que dependem de dados futuros. Além disso, a China anunciou um crescimento do PIB acima da meta e os treasuries americanos avançaram, impactando os DIs brasileiros e Wall Street. Paralelamente, a vitória de Donald Trump na primeira disputa presidencial republicana de 2024 em Iowa também repercutiu no mercado.

Confira a movimentação nos mercados de ações

+Altas:

  1. EXCO32.SA (Éxito): +6,33%, fechando a R$ 16,30.
  2. SLCE3.SA (SLC Agrícola): +1,97%, fechando a R$ 18,10.
  3. CASH3.SA (Méliuz): +1,07%, fechando a R$ 7,54.
  4. VIVT3.SA (Telefônica Brasil/Vivo): -0,04%, fechando a R$ 50,67.
  5. EMBR3.SA (Embraer): -0,33%, fechando a R$ 21,35.

+Baixas:

  1. SOMA3.SA (Grupo Soma): -6,18%, fechando a R$ 7,13.
  2. ECOR3.SA (Ecorodovias): -6,18%, fechando a R$ 8,81.
  3. CSAN3.SA (Cosan): -6,14%, fechando a R$ 18,35.
  4. AZUL4.SA (Azul Linhas Aéreas): -5,28%, fechando a R$ 12,92.
  5. RAIZ4.SA (Raízen): -5,25%, fechando a R$ 3,79.

Setor de serviços no Brasil tem recuperação em 2023

Em novembro, o setor de serviços no Brasil registrou um aumento de 0,4%, interrompendo uma sequência de três meses de quedas que totalizaram uma perda de 2,2%. A variação positiva foi impulsionada pelo desempenho de três das cinco atividades analisadas pela Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os setores de “Outros Serviços” (3,6%), incluindo serviços financeiros auxiliares, “serviços profissionais, administrativos e complementares” (1,0%), e “serviços prestados às famílias” (2,2%) foram os principais impulsionadores do resultado positivo.

Aluguel residencial no Brasil: aumento em 2023

Nesta terça-feira (16), dados divulgados revelaram que os aluguéis residenciais no Brasil tiveram um aumento em 2023, impactando tanto inquilinos quanto proprietários. De acordo com o Índice FipeZAP, os números refletem uma tendência preocupante no país. Contudo, o aumento médio de 16,16% nos novos contratos de aluguel foi menor que o aumento de 16,55% registrado anteriormente. Sendo assim, o valor representa um aumento o relevante sobre as finanças dos brasileiros.

Família Birman vende R$ 112 milhões em ações da Arezzo

Ao longo de 2023, a família Birman, controladora da Arezzo (ARZZ3), surpreendeu o mercado com vendas frequentes de ações da empresa, totalizando R$ 112,93 milhões. Essas transações, que ocorreram a cada quatro dias úteis e meio em média, chamaram a atenção de investidores e gestores. Foram 57 operações no total, intermediadas por instituições como Santander, Credit Suisse e Itaú. Essas informações foram divulgadas publicamente pela empresa à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A taxação de importados: o que dizem as análises da Fiemg

A discussão sobre a taxação de produtos importados até US$ 50 ganha um novo enfoque com a análise da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). Essa medida pode ser uma solução eficaz para a desoneração da folha de pagamento. A Fiemg sugere que a tributação de compras online internacionais poderia arrecadar entre R$ 14,6 bilhões e R$ 19,1 bilhões. Esse valor seria suficiente para compensar a redução de encargos trabalhistas em 17 setores da economia e para auxiliar prefeituras de pequenos municípios. Esta proposta surge em um momento crucial para a economia brasileira, buscando equilibrar as contas públicas sem prejudicar o crescimento industrial e o comércio varejista.

Itaú BBA projeta alta de 52,2% em ações da CVC até 2024

O banco Itaú BBA, iniciando a cobertura das ações da CVC Corp (CVCB3), projeta um futuro promissor para a empresa. Com uma recomendação de “outperform” e um preço-alvo de R$ 5,10 ao fim de 2024, o banco indica um potencial aumento de 52,2% sobre a cotação atual. Esta análise reflete o otimismo do banco em relação ao desempenho da CVC no mercado.

Fórum de Davos: ministros buscam investimentos para o Brasil

No renomado Fórum Econômico Mundial em Davos, três importantes ministros brasileiros enfatizaram a posição estratégica do Brasil na transição energética global. Marina Silva, Ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Nísia Trindade, Ministra da Saúde, e Alexandre Silveira, Ministro de Minas e Energia ressaltaram o potencial do país como destino seguro para investimentos focados em sustentabilidade, especialmente em alimentos, energia e saúde.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado