Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Petrobras manterá retenção de R$ 43 bi de dividendos

presidente do conselho
(Foto: divulgação/Pexels)

A Petrobras anunciou a retenção de dividendos extraordinários no valor de R$ 43,8 bilhões, conforme deliberado pelo Governo Federal. Isso gerou uma queda elevada no valor de mercado da estatal, afetando negativamente a percepção dos investidores. A decisão será submetida à aprovação na assembleia de acionistas agendada para abril, onde se espera que o voto majoritário do governo assegure a aplicação desta medida.

Impacto nos Acionistas

A retenção de dividendos da Petrobras resultou em uma redução de 37,2% na remuneração esperada pelos acionistas para o ano de 2023. Esta medida veio à tona junto com o anúncio do lucro da companhia no último dia 7, causando uma fuga de investidores interessados nas tradicionalmente altas remunerações oferecidas pelas ações da empresa.

Uso dos Dividendos Retidos

Os R$ 43,8 bilhões retidos serão alocados em um fundo especial para a remuneração do capital, podendo ser utilizado para a absorção de prejuízos, recompra de ações, incorporação ao capital social ou pagamento de dividendos futuros. Adicionalmente, a Petrobras propôs destinar R$ 633 milhões para uma reserva voltada ao financiamento de pesquisas, desenvolvimento e inovação, cumprindo com as mudanças estatutárias que agora permitem alocar entre 0,5% e 5% do lucro líquido para tais atividades.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Dividendos de 2023 e Eleição do Conselho

Em 2023, a Petrobras distribuiu R$ 72,4 bilhões em dividendos, equivalentes a 58% do seu lucro anual, dos quais R$ 58 bilhões já foram pagos e os R$ 14 bilhões restantes serão distribuídos em maio. Além disso, a assembleia de acionistas elegerá os 11 membros do conselho de administração da empresa, com o governo apresentando oito candidatos e os acionistas privados cinco.

Gestão Financeira e Estratégia

Na assembleia, também será discutida a remuneração dos administradores da Petrobras para o próximo ano, com uma proposta de reajuste salarial de 4,62%. A empresa prevê gastar R$ 43 milhões com a remuneração de seus executivos, incluindo salários e bônus, refletindo a sólida gestão financeira e o compromisso com a sustentabilidade corporativa.

A retenção de dividendos da Petrobras marca um ponto de inflexão na política de remuneração da empresa, refletindo um equilíbrio entre a necessidade de investir em seu crescimento e a importância de recompensar seus acionistas.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado