Pesquisar
Close this search box.

Crise atinge agricultores de algodão nos EUA

Crise no algodão norte-americano. (Foto: Mark Stebnicki/Pexels)
Crise no algodão norte-americano. (Foto: Mark Stebnicki/Pexels)

A histórica indústria têxtil dos Estados Unidos, que já foi um pilar de inovação, como evidenciado pela Feira Mundial de Chicago em 1893, enfrenta agora uma crise sem precedentes. O número de fábricas têxteis reduziu drasticamente, de quase 900 na época da exposição para cerca de 100 atualmente, conforme estimativas do Conselho Nacional do Algodão. Este declínio entre o século XX e o XXI coloca os agricultores de algodão em uma posição difícil, com menos oportunidades do que nunca de encontrar compradores domésticos para suas colheitas.

Declínio histórico

A indústria têxtil, que outrora alimentou o nacionalismo com sua presença maciça na Feira Mundial de Chicago, vê seu volume de processamento de algodão cair para o menor em 139 anos. O emprego no setor também registra a taxa anual mais fraca em mais de três décadas, evidenciando a severidade da crise.

Impacto nos agricultores de algodão

Agricultores americanos, que estão iniciando o plantio de milhões de acres, encaram um mercado cada vez mais restrito. Embora a indústria de semicondutores e metais industriais tenha visto um renascimento de produção doméstica, o setor têxtil não recebeu a mesma atenção estratégica. Isso, apesar da demanda urgente por equipamentos de proteção durante a pandemia ter destacado a importância de uma cadeia de suprimentos têxtil local.

Desafios e concorrência

A concorrência da produção mais barata no exterior e a adoção de materiais sintéticos contribuíram para o declínio da indústria têxtil doméstica. Mudanças políticas recentes, como a alteração do Tariff Act de 1930 que beneficia importações de baixo valor, exacerbaram a situação. A ascensão do comércio eletrônico e marcas de fast fashion internacionais, como a Shein, desafiaram ainda mais o mercado interno.

Perspectivas

Apesar dos desafios, existem esforços contínuos para encontrar novos usos e mercados para o algodão e os produtos têxteis dos EUA. Inovações em áreas como tecidos resistentes a calor e produtos químicos, bem como o desenvolvimento de tecidos não tecidos, oferecem alguma esperança de diversificação e revitalização do setor. Além disso, o mercado de exportação ainda representa uma oportunidade para os agricultores americanos, embora sujeita a volatilidades geopolíticas.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado