Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Espanha suspenderá vistos por investimentos imobiliários

Espanha suspenderá vistos por investimentos imobiliários
(Foto: Jorge Fernández Salas/Unsplash).

O governo da Espanha anunciou planos para eliminar o programa de “vistos dourados”, permitindo que pessoas de fora da União Europeia obtenham residência através de investimentos imobiliários. Esta medida visa enfrentar a especulação imobiliária e a consequente elevação dos preços de moradias, principalmente nas grandes cidades.

Pedro Sánchez, o primeiro-ministro do país, enfatizou que a iniciativa faz parte dos esforços do governo para assegurar que a habitação seja vista como um direito fundamental e não um meio de especulação financeira. Segundo ele, a proposta de reforma será discutida na reunião semanal do gabinete na próxima terça-feira (9).

Desde sua introdução em 2013 pelo Partido Popular, aproximadamente 10 mil vistos foram concedidos sob este esquema, atraindo investidores estrangeiros com a promessa de residência em troca de investimentos imobiliários de pelo menos meio milhão de euros.

conteúdo patrocinado

No entanto, esta política tem sido alvo de críticas. Alega-se que contribuiu para a inflação dos preços imobiliários, tornando mais difícil para os cidadãos espanhóis adquirirem moradias adequadas nas áreas urbanas. Pedro Sánchez ressaltou que a grande maioria desses vistos está associada a investimentos imobiliários em cidades com mercados sobrevalorizados, onde é quase impossível para os residentes locais encontrarem moradias dignas.

A decisão espanhola segue uma tendência observada em Portugal, que modificou seu próprio programa de vistos dourados no ano anterior, restringindo a obtenção de residência através de investimentos imobiliários. Essa alteração levou a um redirecionamento dos investidores para a Grécia, que recentemente ajustou os requisitos de seu programa devido à pressão sobre os preços dos imóveis.

O passo dado pela Espanha, ao anunciar a suspensão dos vistos dourados, é um indicativo da crescente preocupação com o impacto desses programas na acessibilidade da habitação. A medida não apenas busca proteger o direito à moradia para os cidadãos espanhóis mas também alinha o país com as ações de seus vizinhos europeus no controle da especulação imobiliária. A implementação da proposta será observada de perto, tanto nacional quanto internacionalmente, à medida que mais países consideram revisões semelhantes em suas políticas de investimento estrangeiro.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado