Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Moeda de R$ 5: BC fala em nova tiragem; veja também a moeda mais cara do Brasil

Banco Central fala em possível nova tiragem da moeda de R$ 5). (Foto: Divulgação/Banco Central do Brasil).
Banco Central fala em possível nova tiragem da moeda de R$ 5). (Foto: Divulgação/Banco Central do Brasil).

O Banco Central do Brasil realizou o lançamento de uma moeda comemorativa de prata com valor de face de R$ 5 na última quinta-feira (11), marcando o bicentenário da primeira Constituição do país, promulgada em 1824 por Dom Pedro I. O evento ocorreu no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, atraindo grande atenção do público e da imprensa.

Detalhes e design da moeda

A moeda, que pesa 28 gramas, apresenta na frente um livro aberto da primeira Constituição com páginas em cor amarelada, simbolizando sua antiguidade, e uma pena ao lado, representando o instrumento usado para escrever o texto histórico. No verso, é exibida a imagem do prédio do Congresso Nacional, enfatizando a continuidade da democracia brasileira.

Moeda de R$ 5: vendas rápidas e preço elevado

Poucas horas após seu lançamento, as 3.000 unidades disponibilizadas inicialmente esgotaram rapidamente no site da Casa da Moeda, sendo vendidas cada uma por R$ 440. Esta valorização se deve ao material nobre utilizado, a prata pura, e ao significado histórico da peça, justificando um preço de venda que supera em 88 vezes o valor de face.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Contexto de preço e comparativo internacional

O preço cobrado está alinhado com o praticado em moedas comemorativas internacionais similares. Por exemplo, uma moeda de prata canadense de comemoração ao Ano Novo Lunar do Dragão foi vendida por cerca de R$ 403, reforçando que o valor de R$ 440 está dentro dos padrões para cunhagens de metal nobre.

Potencial para nova tiragem

Diante da alta demanda, o Banco Central está considerando a possibilidade de uma nova tiragem da moeda, cujo limite máximo previsto é de 10 mil unidades. Porém, ainda não há uma data definida para essa potencial nova emissão.

A moeda mais cara do Brasil

Interessantemente, a moeda comemorativa de R$ 5 não é a peça mais cara da história brasileira. Esse título pertence a uma moeda rara de 6.400 réis cunhada para a coroação de Dom Pedro I em 1822. Com apenas 64 unidades produzidas e 16 conhecidas atualmente, a mais cara entre elas foi vendida por US$ 500 mil em 2013.

Onde ver as moedas raras

Para os interessados em numismática e história, algumas destas moedas raras, incluindo a moeda mais cara do Brasil, estão em exibição em locais como o Itaú Cultural em São Paulo, o CCBB no Rio de Janeiro, o Museu Histórico Nacional, também no Rio, e no Museu de Valores do Banco Central em Brasília.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado