Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Latam desiste dos aviões da Gol após reação de arrendadores

Latam desiste dos aviões da Gol após reação de arrendadores
(Foto: Pexels/Tiago L BR.)

A Latam desistiu de adquirir parte da frota de aviões da Gol. O interesse inicial da empresa chilena focava nos modelos 737, ausentes em sua frota atual. Esse movimento gerou tensão entre as duas companhias, culminando em uma convocação para a Latam se justificar perante a corte norte-americana.

O contexto desta disputa insere-se no processo de recuperação judicial da Gol, regulado pelo Chapter 11 nos Estados Unidos. A iniciativa da Latam foi recebida com frieza pelos arrendadores da Gol, que mostraram baixo engajamento em negociar os termos propostos pela Latam. Essa falta de interesse se refletiu na decisão da Latam de abandonar as negociações por considerar remota a chance de sucesso nas transações envolvendo o B737.

Documentos apresentados à Corte de Nova York detalham que as cartas enviadas aos arrendadores no dia 1º de março argumentavam que a transferência dos aviões seria benéfica para a Gol, pois reduziria custos com devoluções ao fim das negociações. Também beneficiaria os arrendadores, mantendo contratos ativos, e não prejudicaria o mercado aéreo brasileiro em termos de oferta de assentos.

conteúdo patrocinado

No entanto, a equipe legal da Latam comunicou que, dado o desinteresse dos credores da Gol e a urgente necessidade de aeronaves de fuselagem estreita, a probabilidade de concluir as negociações para a aquisição dos B737 tornou-se “agora remota”. Adicionalmente, a Latam não conseguiu adquirir os B737 de outras fontes não relacionadas à Gol nos últimos meses.

Com a escassez de aeronaves B737 disponíveis e a falta de cooperação dos devedores, a Latam optou por buscar alternativas para aquisição de outros modelos de aeronaves de fuselagem estreita.

A tentativa inicial da Latam de envolver arrendadores da Gol levou a aérea brasileira a exigir explicações na Corte dos EUA. O juiz autorizou um processo de ‘discovery’, limitado a aproximadamente 50 cartas que a Latam enviou aos arrendadores. A decisão judicial também incluiu a autorização para três depoimentos de executivos da Latam, totalizando cinco horas.

Esses desdobramentos indicam que a Latam possivelmente encerrará suas tentativas de negociar com a Gol nesse contexto específico. A decisão de retirar-se dessa disputa vem após a constatação de um desinteresse claro por parte dos arrendadores em prosseguir com o negócio proposto.

Ao final, tanto a Gol quanto a Latam optaram por não se manifestar publicamente sobre o encerramento dessas negociações. O mercado de ações reagiu positivamente à decisão da Latam, refletindo a estabilização das expectativas em relação às operações futuras da Gol.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado